Currículo e cartas de apresentação

Como escrever uma carta de referência profissional

Na vida profissional, muitas pessoas não dão a devida importância às cartas de referência. Enquanto você ou seus colegas estão ativamente procurando emprego, ter uma carta de referência bem escrita em mãos pode realmente aumentar as chances de ser contratado à vaga que deseja.

Uma carta de recomendação eficaz tem o poder de dar a um candidato a oportunidade de se destacar durante o processo seletivo. Para isso, é importante que a pessoa que for escrevê-la saiba como redigir uma carta de referência profissional, caso contrário, esse poderoso recurso pode se tornar uma grande dor de cabeça.

Mas o que é uma carta de referência?

Uma carta de referência é um documento que age como um endosso positivo. Nela, o escritor declara e audita as qualidades, capacidades e características do indivíduo sobre o qual está escrevendo.

Durante a candidatura a um emprego, há vagas que requerem que os candidatos anexem ao menos uma carta de recomendação, redigida por alguém que trabalhou com você e pode confirmar suas habilidades.

É importante ressaltar que as cartas de referência não se limitam apenas às candidaturas de empregos. Elas também são necessárias em candidaturas para programas universitários, voluntariado, estágios, e muito mais.

Considerando que o empregador não conhece o candidato pessoalmente ou profissionalmente, uma carta de referência é usada como um tipo de testemunho. Por meio dela, o recrutador poderá saber se o profissional possui o perfil requerido para a vaga ou não e oferece um resumo da sua ética de trabalho. Portanto, se você estiver escrevendo uma carta de referência para um ex-empregado ou outra pessoa, é essencial redigi-la de forma bem planejada para que ela possa ser um instrumento útil durante seu processo seletivo, ao invés de prejudicá-lo.

Candidate-se facilmente com um Currículo Indeed

Tipos de cartas de referência

No meio profissional, podemos dizer que há dois tipos de cartas de referência. Dependendo do que for exigido na vaga em aberto, pode ser que o recrutador peça uma carta de referência profissional ou uma carta de referência pessoal.

Normalmente, quem redige uma carta de referência profissional é um supervisor, colega, cliente ou professor que está familiarizado com as realizações e desempenho do candidato em um ambiente de trabalho. Este tipo de carta de referência possui como tema principal o posto de trabalho de um indivíduo, o trabalho que realizava na companhia, o nome da empresa em que trabalhava, o período em que ele ficou na função, as suas qualificações acadêmicas, as suas realizações e outros detalhes sobre sua vida profissional.

No caso da carta de recomendação pessoal, é preferível que a pessoa que for redigir a carta seja algum amigo próximo, um mentor ou alguém que conheça o candidato em um nível mais íntimo. Nesse tipo de carta, espera-se que a pessoa informe quais são os traços de caráter do candidato, o nível de relacionamento que há entre os dois, o tipo de personalidade do candidato e atributos mais pessoais sobre o indivíduo.

O que considerar antes de escrever a carta de referência

Antes de escrever a carta de referência, é fundamental que você considere alguns pontos que podem ser fundamentais. Confira:

Certifique-se de que conhece bem essa pessoa

Antes de aceitar a oportunidade de escrever uma carta de referência para algum candidato, é extremamente importante que você se pergunte o quão bem conhece a pessoa para quem irá escrever. Se você não conhecer o candidato profissionalmente, poderá ter problemas para conseguir descrever suas realizações, habilidades, desempenho no trabalho e outros detalhes no papel de forma precisa e significativa. Para elaborar uma carta de referência que seja positiva e eficaz para alguém, veja antes se você possui embasamento para falar muito bem do candidato e do trabalho que ele realizou anteriormente.

Recolha todas as informações sobre a pessoa

Qualquer escritor deve sempre recolher o máximo de informação possível. No caso da pessoa que for redigir uma carta de recomendação, a regra é a mesma. Embora muitas pessoas digam que informação demais é desnecessário, neste caso, ela é essencial.

Peça ao candidato uma cópia do currículo para que você tenha toda a informação relevante à sua disposição enquanto escreve. Além disso, se a carta que você estiver compondo for para um anúncio de emprego específico, é sempre uma boa ideia pedir uma descrição e uma especificação do emprego para que você se limite a informações significativas enquanto escreve, em vez de bombardear o leitor com pilhas de informações irrelevantes.

Pergunte como entregar a carta e seja pontual

Muitas pessoas acham que essa dica não é importante. Mas a verdade é que, se você deixar esse passo de lado e a carta acabar se perdendo, todo seu esforço terá sido em vão. Como autor dessa carta, cabe a você obter informações corretas sobre quando, onde e como você deve enviar a carta de recomendação para o lugar certo.

Além disso, muitas vezes as pessoas possuem um prazo para o envio da carta de referência. Se você se comprometer em redigir uma para algum amigo ou ex-colega de trabalho, não seja esqueça de ser pontual. O atraso no envio da carta poderá comprometer a vida profissional de outra pessoa.

Como escrever bem a carta de referência

Uma boa carta de referência pode ser um diferencial na busca pelo emprego almejado. Por isso, separamos algumas dicas que podem ser muito úteis:

  • Mantenha sua carta de referência concisa e vá direto ao assunto. Não há necessidade de acrescentar qualquer informação irrelevante como a religião do candidato, posição política ou quaisquer outros tópicos que não estejam abertos a discussões profissionais.
  • Use um estilo de escrita formal. Trate o texto como uma carta de negócios. A menos que um estilo de escrita tenha sido informado previamente, sempre trate a carta como uma carta de negócios profissional.
  • Inclua informações importantes. Indique itens como o cargo do candidato, função, status do emprego, bem como datas, para que você possa traçar uma organização adequada ao longo da carta.
  • Evite mencionar fraquezas ou deficiências do candidato. Isso acabará com a mensagem geral de positividade que a carta busca alcançar.
  • Divida a carta em mais de dois parágrafos. Para demonstrar que você tem muito a dizer sobre o candidato, utilize sempre três parágrafos ou mais. Escrever apenas dois parágrafos dará uma indicação de que você não está bem familiarizado com a pessoa para quem está escrevendo ou que não há muitas coisas positivas a dizer sobre ela.
  • Revise o texto que você escreveu. Sempre verifique a carta que você redigiu, a fim de evitar qualquer tipo de erro ortográfico e gramatical. A escrita descuidada dos erros ortográficos pode fazer com que a carta pareça pouco profissional e pode prejudicar o candidato.

Estrutura de uma carta de referência eficaz

Ao escrever uma carta de referência, a sua estrutura é fundamental e deve ter atenção especial. A carta deve fluir de tal forma que mantenha o leitor interessado e, ao mesmo tempo, forneça as informações que o recrutador precisa saber. Por isso, é aconselhável que ao escrever uma carta de recomendação profissional você siga o estilo de uma carta comercial. Sua carta não deve ser mais longa que uma página e meia. Além disso, as informações devem ser divididas em parágrafos apropriados e que estejam formatados adequadamente.

Antes de mais nada, a carta de referência deve começar com uma saudação. Se você não souber qual pronome de tratamento utilizar para se referir ao recrutador, comece com "Sra.” ou “Sr.”, seguido do nome da pessoa. Se também não souber o nome do destinatário, pode simplesmente dirigi-lo para o departamento como um todo ou "A quem possa interessar".

O primeiro parágrafo é essencial para que você explique sua conexão com a pessoa para quem está escrevendo. Nele, descreva como vocês se conhecem e há quanto tempo. Além disso, você também pode mencionar o motivo pelo qual você foi escolhido para representar o candidato. Qualquer informação que você gostaria de fornecer sobre si mesmo deve ser adicionada no primeiro parágrafo e não mais tarde. Não se esqueça de escrever a sua introdução de maneira bem resumida.

O segundo parágrafo deve ser estruturado exclusivamente em torno do candidato. Descreva sua experiência profissional, seu desempenho e qualquer outra informação relevante sobre ele. Neste ponto, mencionar o salário anterior do candidato pode ser uma boa ideia, mas confirme antes se o candidato concorda. Além disso, datas de emprego, posições ocupadas na empresa, horários de trabalho e outras informações relevantes também devem ser mencionadas.

O terceiro e quarto parágrafos devem esclarecer o leitor sobre as habilidades, realizações e diferenciais do indivíduo. É interessante também incluir as qualidades que a pessoa possui. Em alguns casos, adicionar exemplos sobre a trajetória do candidato pode ser uma boa ideia. Certifique-se de que o exemplo dado seja breve e direto ao ponto, para que a carta não fique longa e perca seu real objetivo.

Por último, faça o encerramento da carta. A declaração final deve sempre deixar ao leitor uma mensagem positiva e deixar claro que, se ele tiver qualquer outra pergunta, poderá entrar em contato com você. Não se esqueça de fornecer também as suas informações de contato.