Currículo e cartas de apresentação

Como fazer um currículo para Jovem Aprendiz

A conquista de um emprego não costuma ser uma das tarefas mais simples. Quando se trata do primeiro emprego, isso pode ser ainda mais desafiador devido ao fato de o mercado normalmente exigir experiência para a maioria das vagas. É para situações como essa que o Programa Jovem Aprendiz foi criado. Por ser um programa de aprendizagem, a questão da falta de experiência é facilmente superada.

Ainda assim, elaborar um currículo e conseguir se destacar da concorrência é algo que pode não ser fácil. Afinal, uma parte importante do currículo são as experiências profissionais, e, nesse caso, é muito provável que o candidato a Jovem Aprendiz não tenha nenhuma. Por essa razão, elaboramos neste artigo dicas valiosas para ajudá-lo a conseguir se diferenciar da concorrência aprimorando seu currículo, elevando suas chances de conseguir avançar em processos seletivos para ser um Jovem Aprendiz.

Como funciona o programa Jovem Aprendiz

O programa Jovem Aprendiz foi uma iniciativa do governo brasileiro para impulsionar a entrada de adolescentes no mercado de trabalho durante sua aprendizagem. Ele é regulamentado pela lei 10 097/2000 criada em 2000 e foi ampliado pelo decreto 5.598/2005, cinco anos depois.

Essa lei rege que de 5 a 15% do quadro de funcionários de empresas de médio e grande porte sejam compostos por jovens que tenham entre 14 a 24 anos nos cargos nas funções que requerem formação profissional. Portanto, as oportunidades são abundantes, principalmente nos grandes centros urbanos.

As vagas deste tipo de contratação são destinadas a jovens que estejam cursando o ensino fundamental ou médio. Para estes estudantes, a jornada de trabalho diária não pode exceder seis horas para os que cursarem o ensino fundamental, e possui um limite de até oito horas por dia para os demais. É importante ressaltar que para ambos há um prazo máximo de contrato com a empresa, que é de até dois anos.

Os jovens aprendizes possuem garantias como não poder receber menos que o salário mínimo por hora e ter registro em carteira de trabalho. Eles também gozam de direitos trabalhistas e recebem o 13.º salário e as férias, que devem obrigatoriamente coincidir com o período das férias escolares.

Para fazer um currículo precisa colocar experiência?

O regime de trabalho de um jovem aprendiz é bastante similar ao de um funcionário CLT regular e o processo para conseguir este tipo de trabalho também não é muito diferente.

Para ser selecionado, como qualquer outro aspirante a uma oportunidade de emprego, o candidato a jovem aprendiz precisa elaborar um currículo. As experiências são uma parte realmente importante do currículo, mas como este tipo de oportunidade é aberta para pessoas a partir de 14 anos, não é esperado e nem exigido que a maioria dos candidatos a este tipo de vaga tenham experiência prévia. Portanto, não se preocupe se nos modelos e guias de currículo que você provavelmente pesquisou possuíam o item “Experiência Profissional” como um campo obrigatório.

Na realidade, isso torna as demais seções do currículo ainda mais importantes. A seguir, comentaremos sobre como você pode se destacar em cada uma delas, além de evitar erros que possam diminuir suas chances.

Como fazer currículo ideal para Jovem Aprendiz

Dividimos o currículo para uma vaga de jovem aprendiz em cinco principais seções: informações pessoais, objetivo, escolaridade, cursos e atividades complementares.

Confira abaixo como preencher cada uma delas e potencializar seu currículo para as vagas de jovem aprendiz.

Informações pessoais

Essa seção não é muito diferente de outros tipos de currículo. Aqui, você colocará seu nome completo, endereço, telefone e e-mail.

Nesse item não há muito para inventar, portanto, sua atenção deverá ser totalmente voltada para manter essas informações sempre mais atualizadas possíveis.

Confira sempre se não digitou seu e-mail com uma letra errada e se o seu nome de usuário soa profissional. Tenha em mente que muitas empresas conduzem o processo seletivo apenas por e-mail e um deslize desses poderá fazê-lo perder a vaga.

Objetivo

Diferentemente do campo anterior, aqui há bastante abertura para fazer a diferença. Por ser sua primeira experiência, seu objetivo pode ser algo bastante genérico como: “Trabalhar no setor de marketing” ou “Conseguir minha primeira experiência profissional”, porém convenhamos que isso não tornará seu currículo diferente dos demais.

Uma dica interessante é pesquisar sobre a vaga e direcionar seu objetivo especificamente para a função que você deseja realizar na empresa. Essa pesquisa prévia também pode ser um ponto em seu favor na hora da entrevista, afinal você poderá mostrar o quanto conhece sobre a cultura do local para o qual pretende trabalhar.

Escolaridade

Mencione a instituição na qual você estuda. É importante manter sempre atualizado o ano, período e grau que está cursando.

Essas informações são importantes, pois o recrutador precisa saber se o período em que você estuda e o grau em que se está são compatíveis com os horários e o grau de estudo da eventual vaga. Outra informação importante a se colocar é a data prevista de conclusão de seu curso.

Cursos

Os cursos complementares podem ser importantes aliados na conquista da oportunidade como jovem aprendiz, principalmente se você possui algum que tenha relação direta com a vaga.

Priorize cursos que tenham a ver com a oportunidade em questão e, caso não possua nenhum, você pode inserir outros cursos, mesmo que sejam de curta duração ou online.

Atividades Complementares

Aqui você pode inserir qualquer outra atividade que já tenha realizado, como por exemplo um trabalho voluntário. Esse tipo de trabalho, aliás, costuma tornar o currículo ainda mais atraente. Além do voluntariado, você também pode inserir aqui qualquer outro tipo de atividade extra, como a participação em clubes escolares, grêmios estudantis, atividades em instituições religiosas ou grupos de teatro.

O que não fazer em seu currículo como jovem aprendiz

Como vimos anteriormente, para aumentar suas chances em um processo seletivo, é necessária bastante atenção na elaboração de seu currículo. Veja a seguir algumas práticas que não são recomendadas para alguém que está começando no mercado de trabalho.

Mentir

A mentira não é bem-vinda em nenhuma ocasião, e isso não seria diferente com relação ao seu currículo. Há casos de profissionais com mais tempo no mercado de trabalho que mencionam experiências que não possuem ou exageram em alguma habilidade e isso dificilmente passa despercebido.

As informações estão cada vez mais acessíveis e fáceis de serem verificadas e validadas. Os recrutadores são geralmente profissionais experientes e treinados para identificar alguma informação falsa. Portanto, se você está começando sua carreira profissional, uma das piores coisas que pode fazer é tentar enganar um entrevistador.

Erros de português

Mesmo que a vaga desejada não requeira um grande nível de proficiência na língua portuguesa, ter um bom domínio do português é sempre esperado. Além disso, o currículo é visto como um documento e é geralmente a partir dele que uma empresa terá a primeira impressão do candidato.

Peça ajuda a colegas, professores e parentes para revisar seu currículo. Uma dica de ouro é sempre reler e revisar o documento. Assim, as chances de algum deslize passar são quase nulas.

Formatação inadequada

Outro erro que você deverá evitar é formatar inadequadamente o currículo. A não ser que a vaga em questão seja relacionado à criação e design, procure manter a formatação simples e concisa.

Preze pelo básico e evite utilizar fontes muito chamativas. Na dúvida, prefira as tradicionais como Arial e Times New Roman na cor preta. Evite também variar o tamanho da fonte além dos títulos. Uma dica é usar os modelos disponíveis em seu editor de texto.

Falta de objetividade

O número de candidatos para os processos seletivos pode ser muito grande e, normalmente, o tempo que um departamento de Recursos Humanos tem disponível para avaliar cada currículo é muito pequeno.

Portanto, objetividade é tudo. Currículos demasiadamente longos e sem objetividade são desinteressantes aos olhos dos recrutadores e dificilmente serão considerados.

Currículos são documentos que devem ter de uma a duas páginas no máximo, e é dever do candidato procurar reduzir ao máximo a quantidade de conteúdo deles sem deixar de passar as informações que são realmente essenciais e relevantes para a vaga.

O ponto positivo para você aqui é que, como esta é sua primeira experiência, provavelmente não precisará estender demais o documento.

Modelo de currículo para jovem aprendiz

Unimos todas as dicas que mencionamos acima e criamos um modelo para ajudar você a criar seu currículo. Como exemplo, utilizaremos o caso hipotético do João, que está buscando sua primeira oportunidade em uma empresa de multimídia.

João Silva

16 anos (DD/MM/AAAA), brasileiro, solteiro

Rua XV de novembro, 50 – CEP 00000-000 - São Paulo/SP

Telefones: (11) 11111-1111 / (11) 22222-2222

joao@joao.com.br

Objetivo:

Atuar como jovem aprendiz na área de produção de multimídia

Escolaridade:

Ensino médio (cursando) – 3º ano (expectativa de conclusão em AAAA)

Escola São Paulo

Cursos:

Edição de vídeos básica – Escola Online (2020)

Informática básica – Escola Online (2019)

Atividades Complementares:

Trabalho voluntário na Igreja São Paulo (jun/2019 – jul/2020)

Relacionados

Ver mais 

Como fazer um currículo para conseguir seu primeiro emprego

Conseguir o primeiro emprego não costumar ser fácil, mas, com um currículo bem elaborado, o primeiro emprego pode estar menos distante do que você imagina.

Frases úteis em inglês para fazer uma apresentação no trabalho

Quer impressionar o seu público por meio de seu projeto? Com este guia de frases úteis em inglês, você terá mais chances de fazer uma boa apresentação.