Currículo e cartas de apresentação

Como colocar referências no currículo

Ao preparar um currículo profissional, muitos candidatos têm dúvidas sobre as informações que devem ou não incluir no documento. Um elemento que costuma gerar esse tipo de dúvida são as referências do candidato.

Nem sempre as referências são pedidas em uma seleção de emprego. Em alguns casos, elas podem ser solicitadas em outra fase do processo, como em uma entrevista. De qualquer forma, é bom preparar-se antecipadamente para essa exigência. Ter bons contatos para referência no currículo pode ser uma forma inteligente de ressaltar as suas qualidades e sair em vantagem em um processo seletivo.

As referências de um profissional são as pessoas com quem o empregador pode entrar em contato para consultar e obter informações a respeito do candidato. São uma espécie de endosso às qualidades da pessoa e à sua adequação à vaga para a qual está concorrendo. Quando consulta terceiros para saber mais sobre você, o recrutador também está interessado em confirmar informações básicas do seu currículo, como o fato de você ter trabalhado ou não em determinado lugar e quais atividades você exerceu naquela empresa.

Neste artigo, ensinaremos os candidatos a como colocar a referência no currículo da forma mais adequada. Também explicaremos como as referências podem ajudar em cada situação.

Quando incluir referências no currículo

Mesmo que você tenha boas referências dos seus chefes anteriores, deve avaliar bem a necessidade e a pertinência de colocá-las em seu currículo. É importante saber quando e como colocá-las para que elas não roubem o espaço das informações mais pertinentes.

Por muito tempo, era padrão que se incluíssem ao menos duas referências em um currículo profissional. Nas últimas décadas, no entanto, os processos seletivos tornaram-se cada vez mais minuciosos e o número de etapas também aumentou. Com isso, os recrutadores passaram a considerar outros fatores além daquilo que está no currículo, que acabou tornando-se apenas um primeiro contato antes do processo seletivo. Assim, os recrutadores podem conferir as referências do candidato em outro momento do processo de seleção, caso queiram.

Portanto, caso não sejam exigidas referências no processo seletivo de que você pretende participar, você poderá deixá-las de lado. Dessa forma, pense em seu currículo como uma forma de obter a primeira entrevista. Inclua apenas sua formação, as experiências mais relevantes e as habilidades que fazem diferença para a vaga pretendida. Ao longo do processo de seleção, você terá mais oportunidades de detalhar suas experiências e compartilhar contatos, se necessário.

Porém, em outras situações, pode ser que a vaga requeira que você inclua as referências de trabalhos anteriores, seja na hora do cadastro no site, seja no currículo. Caso isso ocorra, seja honesto e aponte apenas as pessoas com as quais você realmente tem certeza de que confirmarão seu trabalho e que poderão dizer e descrever como você costuma atuar.

É importante lembrar que, mesmo que as referências não sejam requeridas logo no início do processo, o recrutador pode vir a pedir que você as mencione posteriormente. Portanto, sempre tenha contatos de confiança em seus empregos anteriores ou em cursos que você realizou e que poderão confirmar a sua capacidade e competência.

Caso tenha permissão para isso, pode pedir que seu empregador anterior e/ou professor de algum curso que você terminou com sucesso redija uma carta de recomendação falando sobre suas habilidades, pontos fortes e desempenho. Assim, quando o recrutador mencionar que precisará de suas referências anteriores, você poderá utilizá-la.

Candidate-se facilmente com um Currículo Indeed

Como incluir referências no currículo

Quando se trata de colocar as referências no currículo, algumas questões são fundamentais. Para citar suas referências da maneira mais adequada, é necessário ter clareza sobre a forma correta de tratar cada uma dessas questões.

Defina o número de referências que pretende mencionar

Em primeiro lugar, a quantidade de referências depende do que for definido pelo recrutador. Ele pode solicitar uma quantidade específica de referências ou uma referência para cada um dos últimos empregos do candidato, por exemplo.

No entanto, na maioria das vezes não é definido um número exato de referências que devem acompanhar a candidatura. Em situações desse tipo, você deve considerar alguns critérios para decidir quantas referências vai incluir em seu currículo. Normalmente, o recomendado é que sejam inseridas ao menos três, mas esse número deve ser maior conforme o seu nível profissional. Para cargos de gerência ou de nível sênior, por exemplo, a exigência das referências no processo seletivo costuma aumentar.

Selecione as suas melhores referências

Obviamente, as suas referências devem ter coisas boas para falar sobre você. Se possível, escolha pessoas que sejam capazes de ressaltar habilidades suas que tenham relação com a vaga desejada. Analise bem a descrição da vaga e avalie os requisitos aos quais você melhor atende. Depois, pense em pessoas que sejam capazes de atestar essas habilidades.

As melhores referências normalmente são:

  • Chefes ou supervisores, atuais ou antigos
  • Colegas de trabalho, atuais ou antigos
  • Professores ou especialistas na área
  • Orientadores em trabalhos acadêmicos

Procure sempre priorizar referências relacionadas às suas experiências mais recentes e/ou importantes, mas lembre-se que o tipo de referência ideal pode variar conforme o perfil da vaga. Se você estiver se candidatando a uma vaga como pesquisador, por exemplo, pode indicar professores, ex-orientadores e outros pesquisadores na área que possam atestar sua competência.

É importante que você tenha segurança sobre sua relação com a pessoa que está indicando como referência. Assim, se sua experiência em uma empresa não tiver sido muito boa, evite correr riscos e deixe as referências daquela experiência profissional em segundo plano. Além disso, caso ainda esteja empregado e prefira manter sua candidatura em segredo, pedir que colegas de sua empresa atual sejam suas referências pode não ser uma boa ideia. Utilizar referências pessoais também não é recomendado, uma vez que não transmite confiança e veracidade.

Consulte seus contatos

Após selecionar as referências que você pretende utilizar, e antes de incluí-las em seu currículo, entre em contato com elas. Essa é uma questão de cortesia e uma forma de as preparar para um possível contato por parte do recrutador. Assim, elas terão mais tempo para pensar em coisas boas para falar sobre você e ficarão mais confortáveis ao receber esse contato. É também uma forma de avaliar se foi mesmo uma boa ideia escolher aquela pessoa para ser sua referência.

Essa consulta pode ser feita por e-mail, por telefone ou pessoalmente, conforme a relação que você mantiver com a pessoa e a praticidade para ambos. Após o processo seletivo, independentemente do resultado, não se esqueça de entrar em contato novamente para agradecê-la. Seja com uma mensagem, um e-mail ou uma ligação, é importante valorizar e mostrar gratidão pelo apoio recebido.

Quais informações devo incluir?

Ao citar uma referência, você deve incluir as seguintes informações:

  • Nome completo
  • Cargo/posição/setor
  • Empresa/Instituição
  • Endereço profissional
  • Número de telefone
  • Endereço de e-mail
  • Breve descrição de sua relação com a pessoa

Caso as referências sejam exigidas durante alguma fase do processo seletivo, confira se há orientações específicas sobre como enviar essas informações.

Avalie o melhor formato

Ao referências devem ser todas listadas em uma única seção do seu currículo, com um título que deixe claro do que se trata. Para cada referência, inclua as informações em tópicos, como listado acima. Além disso, use a mesma formatação em todas as referências.

Ordene as referências conforme sua importância. Você também pode priorizar aquelas de sua preferência, uma vez que o recrutador poderá não entrar em contato com todas as que forem listadas. Antes de incluí-las em seu currículo, confirme se as informações de contato estão corretas e se a pessoa permanece na mesma empresa/cargo indicado.

Lista de referências separada do currículo

Nem sempre as referências precisam ser incluídas no currículo do candidato. Nesse caso, o recrutador pode solicitar uma lista de referências separada, inclusive em um momento posterior ao envio do currículo. Você também pode manter esse documento consigo, em separado, para não ter de formulá-lo às pressas caso ele seja solicitado em algum processo seletivo ou etapa específica.

De qualquer forma, prepare a lista de referências com a mesma aparência e estilo do seu currículo, incluindo fontes, cores e outros elementos de formatação. Dessa forma, caso tenha que enviá-la junto ao seu currículo, a apresentação ficará mais consistente e profissional.

Como a lista, nesse caso, será enviada em um documento separado do seu currículo, não esqueça de incluir, antes das referências, seus dados pessoais, como nome completo e informações de contato. Isso também ajuda o recrutador a realizar seu trabalho de forma eficiente.