Desenvolvimento de carreira

Saiba como usar a inteligência emocional no trabalho

A inteligência emocional é um tema recente e frequentemente abordado em assuntos relacionados às questões comportamentais dentro das empresas. Ela costuma ser listada como uma poderosa aliada do profissional. Muitas pessoas compreendem a ideia de inteligência emocional apenas como a capacidade de controlar ou manipular nossas emoções. De forma geral, compreendemos a inteligência emocional como sendo a capacidade do ser humano compreender e saber utilizar suas próprias emoções.

Uma pessoa inteligente emocionalmente não é apenas aquela que consegue manipular seus sentimentos. Ter inteligência emocional é saber compreender as suas emoções e também perceber as emoções das pessoas que estão ao seu redor. Atingir a inteligência emocional não é algo simples. Ela é resultado de muito autoconhecimento e maturidade pessoal e profissional.

Neste artigo, discutiremos a definição de inteligência emocional e o ajudaremos a entender e desenvolver este importante aspecto comportamental que pode ser utilizado como um trunfo em sua vida profissional e pessoal.

A inteligência emocional e a teoria das inteligências múltiplas

Até pouco tempo, a definição de inteligência era associada exclusivamente ao raciocínio cognitivo, medido através de testes de raciocínio lógico, como o famoso Teste de Quociente de Inteligência (QI). Porém, como já se sabe atualmente, há uma série de competências e tipos de talentos diferentes que não requerem necessariamente um grande grau de conhecimento matemático. Veja, como exemplo, um grande músico que é capaz de reproduzir fielmente uma determinada música apenas pela ação de ouvi-la.

Nessa linha de pensamento, o psicólogo Howard Gardner desenvolveu a teoria de inteligências múltiplas, que afirma que há outros seis tipos de inteligência além do raciocínio lógico-matemático. Nessa teoria, há as inteligências inter e intrapessoal, que são a capacidade de entender tanto os sentimentos e emoções próprios quanto das outras pessoas. O conceito de inteligência emocional está diretamente relacionado a elas.

Ainda de acordo com a teoria, todas as pessoas possuem um pouco de cada tipo de inteligência, sendo que pelo menos uma se sobressai sobre as demais. Por isso, a inteligência emocional é algo que pode ser facilmente aperfeiçoado. Treinar sua inteligência emocional e saber utilizá-la no seu cotidiano pode ser um aspecto positivo para você. Para entender a inteligência emocional, também é importante diferenciar as definições de emoção e sentimento. Muitas pessoas costumam confundir os dois termos. Por isso, logo abaixo, explicaremos melhor as distinções entre um e outro.

Entendendo a diferença entre emoções e sentimentos

Uma analogia que os psicólogos costumam utilizar para explicar a diferença entre estes dois termos é uma situação de medo ou emergência. Por exemplo, imagine que você está andando na rua quando de repente percebe que um carro em alta velocidade está invadindo o seu lado da calçada. Neste tipo de situação hipotética há pouco tempo para raciocinar, mas seu corpo certamente reagiria com uma grande liberação de adrenalina, provocando grandes reações, como medo e tensão. Além disso, você instintivamente tentaria desviar do veículo.

Esse tipo de reação involuntária, no qual o seu corpo demonstra uma reação antes mesmo de você dar qualquer tipo de comando a ele, é o que chamamos de emoção. Ela é baseada em fatores biológicos que evoluíram conosco, na maioria das vezes como mecanismo de defesa e autopreservação. Em contrapartida, o sentimento é compreendido como um processo mais racional, relacionado à maneira como a emoção foi processada e assimilada por cada indivíduo. Sendo assim, podemos entender a emoção como algo instintivo e o sentimento como algo pessoal.

Utilizando a inteligência emocional no ambiente de trabalho

Felizmente, situações extremas como a de um perigo muito iminente são raras. Assim, as situações enfrentadas em nosso cotidiano acabam se tornando mais recorrentes e previsíveis. Por isso, em nossa rotina diária, os acontecimentos podem ser antevistos e as emoções na maioria das vezes se manifestarão de forma gradativa e com menor intensidade, o que pode ajudar na compreensão da sua reação em situações típicas e atípicas.

Veja como exemplo o caso de uma reunião estressante em que você espera ser muito cobrado e ter de enfrentar alguma saia justa com um chefe que normalmente tem um comportamento mais impaciente e agressivo. Passar por tal tipo de situação permitirá não apenas se preparar e se organizar para a reunião, mas também ajudará a compreender e lidar com antecedência com uma série de sentimentos que possam afetá-lo neste momento. E entender os sentimentos que podem surgir nessa situação de estresse pode ser fundamental para desenvolver sua inteligência emocional.

São situações como a mencionada acima em que entender o que é inteligência emocional e saber como utilizá-la em seu favor pode fazer toda a diferença na sua vida pessoal e profissional.

Como desenvolver a inteligência emocional

Agora que explicamos o que é a inteligência emocional, é importante que você saiba como desenvolver essa importante característica. Há uma série de dicas e atitudes para ampliar sua percepção e colocar em prática em seu dia a dia. Abaixo, listamos quatro dicas essenciais para ajudá-lo nesse processo:

1. Autopercepção

A primeira ferramenta para aprimorar sua inteligência emocional é buscar se conhecer melhor cada vez mais. Reflita sobre como você costuma se sentir em diferentes tipos de situações, desde uma notícia bastante negativa e até uma que seja positiva.

Com esse exercício, tente entender se o sentimento causado por um acontecimento é relacionado a determinado fato ou se é algo interno. Para entender sentimentos que se repetem, você pode optar por analisar os acontecimentos em geral para identificar qual ou quais estão levando a um determinado tipo de comportamento. Perceba como você age e se a sua reação precisa ser mudada ou não.

2. Autorregulação emocional

Entender seus sentimentos e como é sua reação em diferentes situações é muito importante, porém há outros fatores que são complementares para desenvolver sua inteligência emocional.

Nesse aspecto, a autorregulação emocional é sobre saber se manter sob controle nas mais diversas ocasiões e é uma importante aliada para ajudar a lidar com as situações que envolvam estresse.

Aqui, você precisará de atitudes que ajudem a manter a tranquilidade, como a prática da meditação, uma caminhada, ou até mesmo a conversa com uma pessoa que lhe transmita tranquilidade. O importante é conseguir manter o estresse sob controle e a mente clara e concisa para que suas percepções não sejam atrapalhadas.

3. Habilidades Sociais

O relacionamento com as outras pessoas é um dos pontos fundamentais para desenvolver sua inteligência emocional. Não é por menos que costumamos dizer que o ser humano é um animal social. Nós realmente precisamos interagir com os outros para construir nossa identidade. Além do mais, essa interação é o que nos define. Não é a toa que precisamos viver em sociedade. No ambiente de trabalho, interagimos constantemente com outras pessoas, sejam colegas de equipe, chefes, subordinados, fornecedores ou clientes. Saber como lidar com cada uma dessas pessoas é essencial para desenvolver bons relacionamentos e resultados.

Aqui a comunicação é fundamental. Comece ouvindo os seus interlocutores, busque entendê-los e também mostre-lhes que realmente possui esse interesse. Além disso, não se esqueça de que apenas parte do processo de comunicação é verbal. Por isso, como interlocutor, procure se atentar à postura e aos gestos realizados pelo outro. Dessa forma, você poderá até mesmo entender antecipadamente como a outra pessoa está se sentindo e o que ela pretende transmitir.

Outra característica importante dentro deste contexto e que você deve aprimorar é a empatia. Tentar enxergar e entender as dificuldades e pontos de vista alheios é uma importante forma de desenvolver sua inteligência emocional.

4. Motivação

Finalmente, o elemento que faz todo o restante ter sentido é o fator motivacional. É ele que dá razão e significado a todas as circunstâncias que precisamos enfrentar. Lembrar os principais motivos que guiam sua carreira certamente o ajudarão a superar os dias e as situações mais difíceis que vierem a ocorrer.

Tenha em mente seus objetivos e tente adotar a positividade. É compreensível que manter tal atitude é um tanto impossível de ser feito o tempo todo, por isso, manter atitudes e comportamentos positivos refletem nos outros profissionais, que tenderão a ser recíprocos com você.

Por último, é importante ressaltar que a inteligência emocional não serve apenas para lidar com situações ruins e difíceis. Ela também pode ser utilizada para ter percepção de emoções positivas, o que pode torná-lo ainda mais motivado e produtivo no seu ambiente de trabalho e em sua vida pessoal.

Relacionados

Ver mais 

Aprenda a ser mais confiante no trabalho

Ser mais confiante no trabalho é uma habilidade que deve ser desenvolvida por todos. Neste guia, apresentamos algumas dicas decisivas para a sua carreira.

O que é liderança e dicas para ser um bom líder no trabalho

Saiba o que é liderança e qual a importância de líderes nas empresas. Conheça os principais tipos de liderança e como você pode ser um bom líder no trabalho.