8 fatores de motivação no trabalho e como lidar com eles

Atualizado em: 13 de outubro de 2023

Os estudos sobre produtividade no trabalho normalmente apontam para uma correlação entre a motivação e o desempenho dos profissionais. Ainda assim, muitas empresas não adotam medidas voltadas a promover a motivação no trabalho. Da mesma forma, nem todos os profissionais compreendem com clareza suas principais motivações na carreira ou em um emprego em particular.Cada indivíduo tem sua própria personalidade, além de gostos, preferências e trajetórias particulares. Logo, as expectativas jamais serão as mesmas para todos os profissionais, tampouco serão as suas motivações. Por isso, é importante ter o autoconhecimento necessário para identificá-las e saber lidar bem com elas durante a carreira.
Vagas relacionadas no Indeed
Vagas de meio período
Ver mais vagas no Indeed

O que é a motivação no trabalho?

A motivação no trabalho pode ser entendida como qualquer um dos fatores que levam o profissional a se esforçar mais para cumprir sua missão e alcançar seus objetivos. O profissional motivado demonstra interesse pelas suas atividades diárias no trabalho porque vê sentido no que faz. Ele acredita que, quanto melhor o seu rendimento, maior será o seu benefício pessoal e vê que os benefícios que proporciona à sua empresa não rivalizam com as vantagens que tem para si.Antes de tudo, é necessário compreender quais fatores realmente podem motivar alguém no trabalho. Só assim será possível usá-los como combustível para concluir tarefas e atingir metas profissionais. Os fatores de motivação podem ser intrínsecos ou extrínsecos.

Motivação intrínseca

A motivação intrínseca é de ordem interna, ou seja, está relacionada aos seus valores pessoais e às expectativas que temos acerca de nós mesmos. Por exemplo, você pode sentir mais motivação no trabalho ao realizar uma tarefa que acha divertida ou interessante. Pode ser também uma atividade que gere benefícios sociais e estimule, assim, seu instinto de solidariedade. Outro exemplo seria o de um emprego que você vê como um passo importante para atingir uma posição específica no futuro.

Motivação extrínseca

Ao se sentir motivado por fatores externos, como recompensas por produtividade ou elogios, você está experimentando uma motivação extrínseca. Nessa situação, a satisfação se dá por meio de reforços que partem da empresa e do ambiente de trabalho. É claro que as motivações externas podem ser medidas e promovidas por gestores e profissionais de recursos humanos, bem como pelo próprio indivíduo, com mais facilidade. O lado bom é que não há oposição entre elas, visto que um mesmo profissional pode se sentir motivado pelas duas formas.Leia também: O que é motivação e desenvolvimento profissional

Os 8 fatores mais comuns para a motivação no trabalho

Há infinitas formas de se motivar no trabalho, seja por fatores externos ou internos. No entanto, algumas motivações são mais comuns entre os diferentes tipos de profissionais.

Motivação financeira

Esta é uma motivação que, em maior ou menor medida, todos têm. Afinal, o conforto material é um aspecto importante na vida das pessoas e uma forma direta de valorizar o trabalho de um profissional. No entanto, é um fator mais importante para algumas pessoas do que para outras. Aqueles que valorizam mais o lado financeiro tendem a se motivar com aumentos salariais e premiações por desempenho. Logo, serão mais felizes trabalhando em empresas com políticas de incentivos generosas e bem-definidas.

Motivação pelas condições de trabalho

O ambiente de trabalho também pode motivar o profissional, tornando-o mais interessado e produtivo. Este é um fator que compreende diversos elementos, desde a configuração das instalações físicas da empresa até as políticas em relação a horários, folgas e férias.O profissional motivado pelas condições de trabalho costuma levar em conta, entre outros aspectos, os seguintes itens:
  • Localização, estrutura e conforto das instalações da empresa
  • Flexibilidade de horários, férias, folgas e outros benefícios não financeiros
  • Possibilidade de equilíbrio entre a vida pessoal e profissional
  • Cultura de respeito e apoio entre colegas de trabalho e gestores

3. Motivação pelo reconhecimento

Neste caso, a motivação pode ser diferente para cada um. Algumas pessoas precisam ser reconhecidas pelos objetivos que alcançam, enquanto outras esperam o reconhecimento pelas suas habilidades, empenho ou lealdade em relação à empresa ou a uma equipe. Independentemente da característica pela qual o profissional busque receber valorização, o reconhecimento pode vir de diversas formas. Alguns exemplos:
  • Elogios em particular
  • Elogios diante de outros membros da equipe
  • Promoções de cargo
  • Novas responsabilidades (como ficar com a chave da loja ou treinar novos funcionários)
  • Prêmios pontuais (como dias de folga ou o título de funcionário do mês)

4. Motivação pelo aprendizado

Uma das principais motivações que uma pessoa tem ao iniciar sua carreira está ligada à vontade de aprender, desenvolver novas habilidades e, com isso, amadurecer profissionalmente. Esta é uma motivação que você pode ter pelo resto da carreira, afinal, sempre há algo novo para aprender.É possível medir o efeito desse tipo de motivação de acordo com a sua capacidade de se perguntar com frequência o quanto você evoluiu durante um período. Profissionais que costumam se motivar pelo aprendizado são curiosos e sempre querem descobrir coisas novas, o que pode ser um trunfo no setor publicitário ou na área de desenvolvimento de produtos de uma empresa.

5. Motivação por se sentir útil

Por trás do conceito de ser útil no trabalho, existem duas noções. Em primeiro lugar, está a sensação de que o que você faz traz valor real e contribui de forma efetiva para a empresa onde trabalha. Em segundo lugar, há a consciência de que o seu trabalho, acrescentado ao dos demais funcionários e transformado em produto pela empresa, tem um valor social e auxilia a vida de outras pessoas.

6. Motivação social

A motivação social se dá pela qualidade dos relacionamentos que você cultiva com as pessoas com quem trabalha. Pode ser medida pelo grau de confiança que se tem nelas e no quanto você se sente confortável por ser quem é e dizer o que pensa no ambiente de trabalho. Quando você tem uma boa relação com colegas e gestores, tende a assumir de forma mais incisiva as suas responsabilidades como membro dessa equipe.

7. Motivação pelo pertencimento

Neste caso, a motivação não se dá apenas pelas relações com os colegas de trabalho. Também vem da noção de que você é parte de uma empresa, de uma marca ou até mesmo de um país, estado ou município (no caso de servidores públicos).O sentimento de pertencimento é importante, mas não é algo que se consiga cultivar de forma artificial. Não basta dizer que a empresa é como uma família para você, se essa relação não foi construída naturalmente. Para que ele se desenvolva, é preciso tempo e contribuição de ambos os lados.

8. Motivação pela paixão

A paixão pela profissão ou pelo trabalho é o exemplo mais claro de uma motivação intrínseca, pois ela não depende de fatores externos para ter efeitos sobre o interesse e a produtividade do indivíduo. Um profissional apaixonado pelo que faz simplesmente vai querer exercer o seu ofício da melhor forma possível. Nesse caso, o próprio trabalho torna-se um fator de motivação e realização pessoal.

Como citar a motivação em uma entrevista de emprego

Muitos empregadores e recrutadores perguntam sobre as motivações do candidato em uma entrevista de emprego. Ao responder, você deve mostrar que não se interessou pela vaga por acaso. Confira abaixo bons argumentos para utilizar nesse caso.

Identificação com os valores da empresa

Explique ao recrutador que os valores morais transmitidos pela empresa são importantes para você, o que, obviamente, deve ser verdade. Consulte o site da empresa antes da entrevista para entender quais são esses valores. Alguns exemplos comuns são a consciência social, a sustentabilidade e a inovação.

Interesse pelo cargo

Se a descrição do cargo no anúncio de emprego corresponde às suas expectativas profissionais, então a sua motivação está bem clara. Bastará explicar os elementos que definem o seu interesse na vaga e mencioná-los de forma honesta, por exemplo:
  • Possibilidade de comandar uma equipe
  • Aplicação de uma ferramenta da qual você gosta ou que pretende aprender a usar
  • Prestígio da empresa e a sua vontade de aprender com os melhores

Projeto de carreira

Se for o caso, você pode mencionar como a posição para a qual está se candidatando faz parte de um plano de carreira que se mostra atraente para o seu perfil. Com essa resposta, você mostra ao entrevistador que tem ambição e que sabe para onde está indo. Explique como se vê evoluindo profissionalmente na empresa, caso este percurso esteja claro em sua mente.

Respostas que devem ser evitadas

Há algumas respostas, por outro lado, que podem deixar uma má impressão sobre as suas motivações ao se candidatar a uma vaga. Por exemplo, não é nada recomendável dizer que sua principal motivação é o salário. Se você quiser mencionar a questão salarial, faça isso sem deixar de citar outros elementos que o motivam. Caso contrário, passará a impressão de que está ali apenas pelo dinheiro.Além disso, pense em todas as outras motivações possíveis para justificar a sua presença perante o recrutador, mas nem sequer mencione as dificuldades pelas quais passou em empregos anteriores. Você até pode fazer isso em outro momento da entrevista, caso perguntem especificamente sobre esse assunto, mas seja o mais discreto possível mesmo nesse caso.Relacionados:
Compartilhar:
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Facebook
  • E-mail
Esse artigo é útil?

Artigos relacionados

A habilidade cognitiva no contexto profissional - confira 5 exemplos das mais importantes

Leia mais artigos