O que é um curso técnico (origem, tipos e vantagens)

Atualizado em: 8 de julho de 2023

Embora dúvidas sobre escolha da carreira profissional sejam comuns entre jovens, elas não ficam restritas a quem está ingressando no mercado de trabalho. Independentemente da fase em que esteja sua carreira, saber o que é um curso técnico permite a você comparar as características deste e de outros formatos de curso disponíveis para entender qual opção atende melhor suas expectativas e necessidades. Veja a seguir as principais características e vantagens dessa categoria de formação.
Vagas relacionadas no Indeed
Vagas de meio período
Ver mais vagas no Indeed

Como surgiu a formação técnica no Brasil?

A formação técnica foi instituída no Brasil em 1906 (arquivo PDF) para suprir a demanda de pessoas qualificadas a preencher postos de trabalho da indústria. Na época, a proposta foi marcada pela apresentação de um projeto de promoção do ensino prático industrial, agrícola e comercial no país. Esse projeto previu a criação de campos e oficinas escolares onde alunos do ginásio seriam habilitados como aprendizes.Com foco no mercado e de curta duração, o surgimento desses cursos ampliou a oferta de mão-de-obra, impulsionou o desenvolvimento e garantiu maior competitividade ao setor. Outro efeito dessa ação de mais de um século atrás foi a criação de uma porta de entrada, tanto para jovem aprendiz quanto para menor aprendiz, ao mercado de trabalho.Relacionado: Diferença entre jovem aprendiz e menor aprendiz

Como funciona o curso técnico?

O curso técnico é uma formação profissionalizante de nível médio e tem como foco a preparação de profissionais para atuar no mercado de trabalho. Oferece, em sua grade curricular, disciplinas objetivas e predominantemente práticas para que você aprenda as principais habilidades requeridas para o exercício profissional.Com duração média de um ano e meio, o curso técnico é uma formação mais rápida e econômica em comparação com outras modalidades, características essas que o torna uma boa opção para:
  • ir além das profissões que só exigem o ensino médio;
  • ingressar rápido no mercado de trabalho;
  • conhecer melhor uma área antes de investir em uma graduação com custos e duração mais elevada.
Cabe frisar que o curso técnico não substitui uma graduação, por isso não é possível fazer uma especialização ou pós-graduação apenas com o diploma técnico. No entanto, quem quer dar continuidade aos estudos pode optar por cursos de especialização técnica que estejam dentro da sua área de formação. Entenda a seguir os diferentes tipos de curso disponíveis.Relacionado:

Quais são os tipos de curso técnico?

Conforme a etapa de seus estudos, é possível optar por diferentes modalidades de formação técnica.

Curso técnico integrado

Equivale ao ensino médio e por isso pode ser realizado logo após a conclusão do ensino fundamental. Ao final do curso, além do diploma da formação escolhida, a pessoa recebe o certificado de conclusão do ensino médio. Esse tipo de curso pode fazer parte tanto do ensino regular como da Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Curso técnico concomitante

Nesse tipo de curso, a pessoa faz a preparação técnica em paralelo ao ensino médio, porém em instituições distintas, especializadas no ensino profissional. Assim, cada instituição emite o certificado referente à formação oferecida.

Curso técnico profissionalizante

No curso técnico profissionalizante, é necessário que a pessoa que ingressa tenha concluído o ensino médio. Ao concluir a formação, a pessoa receberá o diploma referente ao curso técnico realizado.Além de avaliar as suas necessidades, é importante pesquisar se as instituições que oferecem os cursos técnicos são certificadas pelo MEC para que o diploma conferido tenha validade.

Quais as vantagens do curso técnico?

Além de oferecer formação rápida e com valores acessíveis, muitos cursos técnicos oferecem certificados intermediários, de modo que a pessoa pode buscar por vagas de trabalho equivalentes antes mesmo de concluir o curso.Para as empresas, uma das principais vantagens é não precisar investir de maneira isolada no treinamento e desenvolvimento de pessoas para funções que requerem um conhecimento padronizado. Por sua vez, centros de treinamento podem atender em escala e ainda assim oferecer uma formação especializada.Muitas vezes, a parceria entre empresa e instituições de ensino se dá desde a etapa de recrutamento, com a indicação de estudantes com bom desempenho para ocupar as vagas ofertadas. Instituições tradicionais e com qualidade de ensino, como o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, SESI e SENAI, contam com parcerias relevantes em todo o país. Informar-se em sua região sobre esse tipo de parceria pode aumentar sua empregabilidade e possibilitar um recrutamento interno ao iniciar um curso técnico.Mesmo com valores mais atrativos, além de escolher entre os cursos pagos, é possível concorrer a vagas gratuitas em cursos técnicos através do SISUTEC, o Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica. Assim como o SISU, o sistema é gerenciado pelo MEC e utiliza as notas do ENEM para a distribuição das vagas.Relacionado: O que é recrutamento interno

Que áreas oferecem formação técnica?

Conforme determinação do Ministério da Educação, a oferta de cursos de formação técnica no território brasileiro é dividida em 13 segmentos. São eles:
  • ambiente e saúde
  • controle e processos industriais
  • desenvolvimento educacional e social
  • gestão e negócios
  • informação e comunicação
  • infraestrutura
  • militar
  • produção alimentícia
  • produção cultural e design
  • produção industrial
  • recursos naturais
  • segurança
  • turismo, hospitalidade e lazer
Uma forma de conhecer os cursos disponíveis em território brasileiro é através do Catálogo Nacional de Cursos Técnicos, que é o documento que orienta instituições de ensino e a população em geral sobre a oferta de cursos. Nele consta a descrição de cada curso, com informações como:
  • carga horária mínima
  • campo de atuação para a pessoa formada
  • infraestrutura mínima da instituição que oferta
  • normas associadas ao exercício profissional
  • ocupações associadas à Classificação Brasileira de Ocupações (CBO)
  • perfil profissional de quem conclui o curso
  • possibilidades de certificação intermediária, formação continuada em cursos de especialização e verticalização para cursos de graduação no itinerário formativo.
Segundo a última atualização do catálogo lançada em 2014, o Brasil conta com 277 cursos distribuídos entre os 13 eixos temáticos.

Qual a diferença entre curso técnico e curso tecnológico?

A principal diferença entre o curso técnico e o curso tecnológico é que o tecnológico tem uma formação de nível superior, ou seja, equivale a uma graduação. Por essa característica, a pessoa egressa pode dar continuidade aos estudos em uma especialização ou pós-graduação, além de concorrer a vagas que exigem diploma de ensino superior.Outra característica importante que difere as duas modalidades é o perfil da pessoa formada em cada curso. Embora ambos tenham o foco na atuação prática, o curso técnico é direcionado para atividades mais operacionais, enquanto os cursos tecnológicos têm foco maior na preparação de profissionais para atuarem em cargos de gerência.Em meio a tantas opções, é comum ficar com dúvida sobre que tipo de curso fazer. Mas, se além da modalidade de ensino, você ainda não decidiu em que área trabalhar, você pode fazer um teste vocacional e aproveitar os benefícios desse suporte para planejar seus próximos passos com mais segurança.O curso técnico é uma ótima alternativa para se preparar para a carreira que você quer traçar, com a possibilidade de iniciar antes de concluir o ensino médio ou mesmo após ter concluído os estudos. Já quem quer mudar a área de atuação, é interessante entender o que é transição de carreira e como planejar a sua para tirar o melhor proveito da formação técnica.Aviso legal: informamos que nenhuma das empresas, instituições ou organizações mencionadas neste artigo é afiliada ao Indeed.
Compartilhar:
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Facebook
  • E-mail
Esse artigo é útil?

Artigos relacionados

Quanto ganha um técnico em segurança do trabalho

Leia mais artigos