O que é nômade digital e como adotar esse estilo de vida

Atualizado em: 16 de agosto de 2023

O interesse em saber o que é nômade digital tem sido cada vez maior. E não é para menos: a ideia de viajar pelo mundo com uma mochila nas costas enquanto se trabalha agrada a muitas pessoas.Com a 4ª revolução industrial, as novas tecnologias modificarão ainda mais o mercado de trabalho e a maneira de trabalhar. Mas será que é preciso desistir do seu emprego atual e largar tudo pelo nomadismo digital? Do que isso se trata exatamente? E como seguir esse estilo de vida? A seguir, confira as respostas dessas e de outras questões.
Vagas relacionadas no Indeed
Vagas de meio período
Ver mais vagas no Indeed

Qual é o conceito de nômade digital?

Em geral, nômades digitais são pessoas que desempenham atividades online enquanto se deslocam de um lugar para outro. Por não precisarem estar em ambientes físicos para trabalhar, como escritórios, elas podem permanecer em diferentes cidades, estados ou países pelo tempo que quiserem. Ou seja, há dois fatores que definem o que é nômade digital:
  1. O trabalho online.
  2. O deslocamento de um local para outro.
De modo geral, não importa em qual nível (júnior, pleno ou sênior) essas pessoas se enquadram. Elas só precisam contar com uma boa conexão à internet e um dispositivo móvel, como notebook.

Quem pode ser nômade digital?

Com o avanço do trabalho online, muitos hobbies e profissões puderam ser reformulados e ampliados para se encaixar em uma nova realidade. Profissionais que anteriormente atuavam em espaços físicos, agora conseguem trabalhar online dando mentorias e consultorias ou vendendo e-books e cursos, por exemplo. Confira algumas atividades que abrem caminho para o nomadismo digital:
  • produção de conteúdo;
  • edição de vídeos;
  • criação de sites;
  • tradução e revisão;
  • copywriting;
  • legendagem;
  • venda de produtos em e-commerce;
  • fotografia;
  • ensino de idiomas;
  • gestão de mídias sociais;
  • design ou ilustração;
  • programação.
Agora, veja alguns exemplos específicos de profissionais que trabalham online usando ferramentas de chamada de vídeo como Zoom e Skype:
  • professores de qualquer campo do saber que dão aulas particulares ou em grupo;
  • psicólogos que realizam consultas particulares;
  • contadores que fazem consultorias para empresas de determinado país;
  • cozinheiros que dão aulas de culinária ou escrevem e-books para vender;
  • profissionais de marketing digital que vendem cursos.
É válido lembrar que a internet possibilita encontrar clientes em diversos países do mundo. Outro ponto importante é que o nomadismo digital não é praticado apenas por freelancers: hoje em dia, muitas empresas oferecem o sistema de trabalho remoto mantendo o vínculo empregatício, ou seja, também é possível ser CLT e nômade digital.Aviso legal: informamos que nenhuma das empresas, instituições ou organizações mencionadas neste artigo é afiliada ao Indeed.

Quais são as desvantagens e as vantagens de se tornar nômade digital?

Ser nômade digital não quer dizer, de maneira alguma, viver eternamente de férias ou de maneira fácil. Para quem escolheu seguir esse estilo de vida, alguns pontos negativos são dizer adeus às pessoas encontradas pelo caminho e recomeçar constantemente em busca de novos lares temporários. De acordo com a pesquisa “2022 State of Remote Work” (disponível em inglês), da Buffer, as principais dificuldades do trabalho remoto são:
  • Não conseguir se desconectar do trabalho, segundo 25% das pessoas entrevistadas.
  • Experienciar sentimentos de solidão, segundo 24% das pessoas entrevistadas.
Mas, afinal, quais são as vantagens que esse estilo de vida proporciona? Veja algumas a seguir com mais detalhes.

Ter liberdade geográfica

Ir aonde quiser e quando quiser é uma das vantagens do nomadismo digital. Desde que haja uma boa conexão à internet, você pode explorar o mundo trabalhando em uma ilha na Tailândia ou em um café aconchegante em Budapeste, por exemplo.A liberdade geográfica se torna útil até para o planejamento financeiro, já que você pode passar alguns meses em locais baratos e com boa qualidade de vida sempre que quiser.

Contar com um estilo de vida flexível

Se fosse preciso descrever o nomadismo digital em uma palavra, seria flexibilidade, e isso é verdadeiro principalmente para freelancers.Você não gosta de trabalhar de manhã? É só iniciar sua jornada de trabalho à tarde ou à noite, por exemplo. Não gostou de determinado lugar? É só seguir para o próximo destino da lista. Assim, você adequa o seu dia a dia aos prazos estipulados e consegue explorar o mundo sem abrir mão da sua carreira.Ainda segundo o estudo “2022 State of Remote Work”, 67% das pessoas entrevistadas dizem que o maior benefício do trabalho remoto é a flexibilidade de escolher como passar o tempo, e 62% dizem que a maior vantagem desse estilo de vida é a flexibilidade de escolher onde trabalhar. Em geral, esses fatores de motivação no trabalho melhoram significativamente a qualidade de vida desses profissionais.

Alcançar a satisfação pessoal e profissional

A falta de equilíbrio entre a vida pessoal e a vida profissional é uma questão que tem afetado muitos trabalhadores. Fenômenos como síndrome de burnout, quiet quitting e pedidos de demissão em massa exemplificam isso.Diferentemente de um trabalho que exige a presença em escritórios em horários específicos, o nomadismo digital permite que você escolha o seu local de trabalho em qualquer canto do mundo. Com uma rotina mais flexível, é possível adotar novos hobbies e ter mais satisfação na vida pessoal.Além disso, aprender sobre novas culturas e maneiras de viver amplia a visão de mundo e abre espaço para desenvolver novas habilidades, estimular a criatividade e conhecer outras possibilidades de atuação profissional que despertam o seu interesse.

Como seguir esse estilo de vida?

Depois de conhecer os principais aspectos do nomadismo digital, você decidiu que esse é o caminho certo para você? Para começar, considere um conjunto de elementos relacionados à qualidade de vida nos destinos escolhidos, como:
  • custo de vida;
  • infraestrutura;
  • conexão rápida à internet;
  • segurança;
  • boa oferta de cafés ou espaços de coworking.
Uma dica é acessar sites que ajudam a encontrar os melhores destinos com base nesses fatores. Outra dica é desenvolver algumas habilidades para melhorar a sua atuação profissional, como:
  • comunicação verbal e escrita;
  • marketing digital (especialmente para freelancers);
  • gestão de tempo e de tarefas.
Se você ainda não tem muita experiência na área de trabalho escolhida, vale a pena elaborar um planejamento para adquirir as habilidades e competências específicas que você precisa desenvolver. A seguir, confira cinco dicas para se preparar melhor e conseguir seguir esse estilo de vida.

1. Pesquise sobre trajetórias de diferentes nômades digitais

Saber tudo o que puder sobre nomadismo digital e sobre as experiências de outras pessoas ajudará você a entender esse estilo de vida e se preparar melhor para lidar com desvantagens e obstáculos encontrados pelo caminho.

2. Estude sobre educação financeira

A educação financeira é essencial para organizar as contas e aproveitar todos os destinos com tranquilidade. Em geral, um planejamento financeiro ajuda a reduzir despesas, economizar e até investir, além de ajudar a definir questões básicas da vivência de nômades digitais, como saber se é melhor optar por airbnbs ou hostels.

3. Entenda se o seu emprego atual abre espaço para o trabalho remoto

Se você atua como CLT, um bom começo é conversar com a sua supervisão para saber se há espaço para o trabalho remoto, mesmo que por um período de teste. Caso haja essa abertura, você consiga fazer entregas com a mesma qualidade do trabalho presencial e a empresa aceite de vez essa modalidade de trabalho, você poderá atuar como nômade digital mesmo sendo CLT.É válido ressaltar que, nesse caso, a sua jornada de trabalho e os seus prazos precisarão ser adaptados de acordo com diferentes fusos horários. No longo prazo, essa experiência ajudará você a decidir se é melhor seguir como CLT ou fazer uma transição para a carreira como freelancer.

4. Tenha autodisciplina e organização

Saber equilibrar lazer e trabalho é essencial para seguir como nômade digital. Para aproveitar as atrações das cidades em que você se encontra ao mesmo tempo que cumpre todos os prazos, é preciso estipular horários e ter uma boa gestão de tempo, o que, por sua vez, exige autodisciplina e organização.

5. Escolha seu primeiro destino e entenda tudo sobre ele

Uma dica é começar fazendo pequenas experiências. Se você mora no Brasil, por exemplo, escolha alguns estados para começar. Assim, você vai ter uma perspectiva de como ter produtividade e realizar todas as entregas combinadas enquanto explora lugares novos.Se você decidir se jogar em uma aventura internacional, é importante saber mais sobre o seu destino e se preparar. Para começar, faça isto:
  • reúna os documentos necessários, como passaporte, vistos e comprovantes de vacina;
  • abra as contas internacionais necessárias;
  • faça um seguro viagem;
  • elabore um planejamento financeiro e economize;
  • resolva as suas pendências, como pagar as contas restantes e cancelar serviços de internet, TV e academia, por exemplo;
  • guarde os seus móveis e demais objetos em algum self-storage se ainda estiver em fase de experimentação e não quiser vender todos os seus bens para se jogar no mundo de uma vez.
Agora você já sabe o que é nômade digital e o que fazer para seguir esse estilo de vida. Esse caminho não é para todo mundo, mas talvez seja ideal para você viver fazendo o que gosta.
Compartilhar:
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Facebook
  • E-mail
Esse artigo é útil?

Leia mais artigos