O que faz um técnico em farmácia: tudo sobre a prática

Atualizado em: 3 de fevereiro de 2023

Saúde, indústria, medicamentos, beleza. A área farmacêutica tem, mais do que nunca, grande influência e inserção na vida moderna. E muitos dos empregos e cargos relacionados a ela não param de crescer. Por isso, é interessante saber o que faz um técnico em farmácia, ocupação cada vez mais necessária em estabelecimentos ligados à saúde como farmácias e hospitais.
Vagas relacionadas no Indeed
Tecnico De Farmacia vagas
Ver mais vagas no Indeed

O que faz um técnico em farmácia

Ao falar em farmácia, uma imagem comum vem à mente: uma loja repleta de prateleiras com variadas caixinhas de medicamentos, um balcão de atendimento e pessoas de branco à espera de clientes. Pois, sim, esse é exatamente o cenário de um dos principais locais de atuação de técnicos e técnicas em farmácia. Apesar de ser a área mais demandada no mercado, os locais de atuação são mais amplos, tais como:
  • farmácias de manipulação, para humanos e para pets
  • farmácias de hospitais e de maternidades
  • farmácias de postos de saúde e policlínicas do setor público
  • laboratórios industriais farmacêuticos
Para explicar o que técnicos fazem, temos que pincelar também o que farmacêuticos fazem. Você sabe, são dois atores diferentes da área da saúde, que praticamente não podem trabalhar separados: cursos técnicos em farmácia surgiram para capacitar o auxiliar de farmácia, a pessoa que ajuda o farmacêutico em seu trabalho e rotina diárias, onde quer que seja.Enquanto farmacêuticos, profissionais de nível superior e responsáveis técnicos pelos estabelecimentos precisam coordenar equipes e estar com toda a documentação em dia (seja de alvarás, seja da venda de remédios controlados) e prestar atenção farmacêutica aos pacientes, técnicos em farmácia são auxiliares que não podem substituir o farmacêutico em suas atividades privativas, mas sim, complementam sua atuação. Para você não ficar com nenhuma dúvida, vamos esclarecer o que faz um técnico em farmácia nos diferentes locais em que pode atuar.Relacionado: Quanto ganha um caixa de farmácia

Em farmácias comerciais e drogarias

Cada vez mais, produtos industrializados chamados medicamentos são instrumentos centrais do sistema de saúde moderno. O envelhecimento e aumento da população, além de uma série de fatores ambientais e psicológicos, tem levado cada vez mais as pessoas a procurarem alívio e cura nas pílulas e comprimidos. Neste contexto, você já deve ter percebido que farmácias e drogarias são estabelecimentos que não param de crescer, demandando por profissionais que possam atender mais pessoas e da melhor forma, fidelizando clientes enquanto a concorrência no varejo só aumenta.Enquanto o obrigatório por lei é haver pelo menos um profissional farmacêutico responsável técnico por estabelecimento, atendentes de farmácia são necessários em maior número em grandes redes e franquias. Se você atuar como técnico ou técnica, vai atuar no citado a seguir, sempre com o apoio e a supervisão do farmacêutico:
  • atender clientes e pacientes da farmácia diariamente; direcionar casos mais complexos para o farmacêutico ou para a farmacêutica de turno
  • organizar, fazer a limpeza e manutenção de prateleiras e gôndolas
  • repor medicamentos e produtos farmacêuticos conforme são vendidos
  • receber novos produtos e medicamentos da logística, desempacotando e organizando o estoque
  • verificar a validade dos medicamentos, protetores solares, cosméticos e outros produtos seguindo a regra FIFO: fist in, first out
  • auxiliar o farmacêutico nos registros de dados no sistema

Em farmácias de manipulação e homeopáticas

Crescente também é o mercado de produção de medicamentos em escala individual, ou seja, com doses e posologias específicas para cada paciente, seja ele humano ou animal. Atuar diretamente na manipulação de matérias primas e na produção de cápsulas, tinturas, soluções, pomadas, xampus, protetores solares, polivitamínicos tem tudo a ver com o que faz um técnico em farmácia em estabelecimentos de manipulação tradicionais, homeopáticas e ou de manipulação veterinária.Também chamada de ‘farmácia pet’, esta última vem se expandindo fortemente e é responsável por uma fatia considerável desse mercado, uma vez que animais domésticos estão presentes na maioria dos lares do país.

Em farmácias hospitalares

As farmácias de hospitais públicos ou privados têm uma rotina intensa, de conferência de receituários, preparação e separação de doses para pacientes internados, manipulação de fórmulas, controle de estoque e controle de qualidade. Assim, se você tiver o curso técnico em farmácia, poderá atuar com mais propriedade:
  • no auxílio às rotinas de armazenamento e manutenção de produtos farmacêuticos
  • no fracionamento de medicamentos (doses individuais ou unitárias)
  • no lançamento de receituários no sistema
  • na checagem de lotes, validades e inventário.

Em laboratórios da indústria farmacêutica

Medicamentos e cosméticos são bastante consumidos no mercado nacional. Assim, é fácil imaginar que a produção industrial desses itens também é gigante e não para de crescer. A remuneração para trabalhar nesse nicho é maior, porém, as oportunidades de trabalho também se restringem a estados e regiões com polos industriais, como Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Rio Grande do Sul e Pernambuco, onde existem as grandes indústrias farmacêuticas do país. As pequenas indústrias também existem, mas em menor quantidade, e estão situadas em cidades específicas. Trabalhando na indústria, você pode atuar na área da tecnologia em saúde, sempre com a direção e coordenação do farmacêutico:
  • no departamento de desenvolvimento de novos medicamentos, cosméticos e químicos
  • no departamento de produção, auxiliando nos processos desde a matéria prima até o produto acabado
  • no departamento de controle de qualidade
  • no departamento de registro, comercial e atendimento ao consumidor.
Cabe salientar que, embora os cursos técnicos em farmácia, em sua maioria, formam a pessoa para atuar no varejo, farmácias de manipulação e postos de saúde, a área farmacêutica é complexa e um setor especial da economia, portanto, conhecimento e experiência no setor é sempre um plus na hora de você tentar uma vaga.

Em farmácias de postos de saúde e policlínicas

As atribuições nestes locais são uma mescla das de farmácias e drogarias e farmácias hospitalares, já que há a entrega de medicamentos para a população, ou seja, o atendimento ao público e todos os trâmites relacionados aos produtos farmacêuticos (estocagem, armazenamento, verificação de validade, etc.). Também, há fracionamentos de doses e registros nos sistemas de informação. Nestes locais, é interessante saber que é comum técnicos em enfermagem também exercerem estas atribuições, já que são a maioria nestes locais (pois trabalham em sala de vacinação e de procedimento também).

A regulamentação de técnicos em farmácia no Brasil

A relativamente recente Lei nº 13.021/2014 estabelece que farmácias e drogarias são estabelecimentos de saúde (não apenas pontos de comércio) e que precisam de responsável técnico (RT) inscrito no Conselho Regional de Farmácia (CRF).Hoje, a maioria dos CRFs somente inscreve e reconhece profissionais farmacêuticos (de nível superior) como RTs. Porém, o apelo para permissão do registro também para técnicos está há tempos nas pautas de discussões e plenárias da categoria, e já foram também alvo de disputas em recursos judiciais.Ao que tudo indica, está muito próximo o momento da oficialização e registro de técnicos de farmácia nos CRFs do Brasil e a regulamentação precisa de suas funções em cada área.
Carregue seu currículo no Indeed
Permita que as empresas encontrem você ao criar um Currículo Indeed

Diferenças entre o auxiliar e o técnico em farmácia

A pergunta é frequente e a diferença não é muito clara. Muitas vezes o balconista e o técnico em farmácia parecem ser a mesma pessoa. O primeiro atende clientes e pacientes no balcão de farmácia e auxilia nos diversos setores do estabelecimento. Já o último tem uma capacitação teórica sobre medicamentos, enfermidades, primeiros socorros, leis e normas, está mais preparado e próximo da atuação na área da saúde. Nesse contexto, o Conselho Regional de Farmácia do Rio Grande do Sul sintetiza bem:“Auxiliar de Farmácia é um termo utilizado para designar a formação ou função de pessoas que atuam em farmácias para auxiliar o farmacêutico. A formação de auxiliar de farmácia é intermediária à formação de técnico em farmácia. O MEC não descreve as atribuições ou formação mínima para balconista ou auxiliar de farmácia, pois cabe à instituição de ensino técnico essa responsabilidade, mas tais atividades devem ser de menor complexidade que as do técnico em farmácia.”Ser técnico em farmácia tem suas vantagens e desvantagens em relação à formação superior em farmácia. Embora a remuneração seja inferior, técnicos de balcão de farmácia podem incrementar sua renda com a venda dos chamados ‘itens bonificados’ e vendas casadas, ajudando a bater as metas do varejo todos os meses. Outras vantagens estão na rápida formação técnica (nível médio, em torno de um ano e meio) e ampla gama de atuação e ofertas de trabalho, como você pode confirmar ao longo deste artigo.
Compartilhar:
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Facebook
  • E-mail
Esse artigo é útil?

Leia mais artigos