Como funciona o treinamento para trabalhar em ótica?

Atualizado em: 7 de outubro de 2023

Você conhece os tipos de treinamento para trabalhar em ótica? Pode parecer uma tarefa de venda comum, geralmente adotada no comércio, mas, na verdade, é preciso oferecer um atendimento consultivo. A equipe precisa ter conhecimentos técnicos sobre óculos, conhecer os tipos de lente e suas características, identificar a armação ideal para o objetivo de uso e apresentar habilidades pessoais para que os clientes tenham uma experiência de compra positiva. Neste artigo, você encontra informações de apoio para se preparar para o mercado de trabalho e buscar a sua vaga no setor com o conhecimento necessário.
Vagas relacionadas no Indeed
Vagas de meio período
Ver mais vagas no Indeed

O que é preciso para trabalhar em ótica?

Antes de abordar os tipos de treinamento para se trabalhar em ótica, é preciso compreender quais atividades são desempenhadas pela equipe.O atendimento prestado deve ser feito de forma consultiva com perguntas que abordem as necessidades dos clientes, o histórico no uso de lentes corretivas e o objetivo de uso de óculos. Além disso, é necessário interpretar a indicação feita na receita médica e analisar as características faciais dos clientes para indicar o modelo de armação adequado a cada tipo de rosto.Esses pontos devem ser trabalhados durante a sua capacitação profissional para que o seu trabalho tenha um desempenho positivo. Em geral, as principais atividades em uma ótica são:
  • interpretar receitas médicas;
  • organizar a vitrine;
  • atualizar a precificação dos produtos;
  • apoiar na reposição e organização do estoque;
  • higienizar balcões, armações a cada atendimento;
  • apresentar os tipos de lentes e armações aos clientes;
  • investigar sensibilidades de visão nos atendimentos;
  • identificar o objetivo de uso das lentes, como ler, usar o computador, enxergar à distância etc.;
  • analisar o perfil e estilo dos clientes para oferecer as armações e modelos compatíveis com as suas preferências pessoais;
  • receber e encaminhar pedidos aos laboratórios;
  • conferir os pedidos recebidos do laboratório;
  • entrar em contato com clientes;
  • fazer o cadastro de clientes no sistema;
  • verificar as medidas para a confecção dos óculos;
  • ajudar as pessoas na escolha das armações e modelos;
  • orientar os clientes em relação ao uso e à manutenção das lentes e armações, ao tempo de garantia e aos procedimentos no caso de necessidade do suporte do fabricante;
  • vender óculos, armações e acessórios.
Relacionado:

Tipos de treinamento para trabalhar em ótica

A atuação em óticas envolve vários tipos de conhecimentos técnicos e habilidades pessoais. Por isso, os treinamentos vão desde oferecer um bom atendimento aos clientes até colocar em prática técnicas de venda. Para você ter uma noção das possibilidades, confira alguns dos principais tipos de treinamento para trabalhar em ótica:
  • Habilidades pessoais e técnicas de venda para o atendimento a clientes: como usar a escuta ativa, investigar as necessidades dos clientes e oferecer um atendimento diferenciado.
  • Sistemas de venda e cadastro de clientes: como usar os sistemas e gerenciar pedidos.
  • Leitura e interpretação de receitas oftálmicas: quais as siglas e seus conceitos, como esférico, cilíndrico, eixo e distância pupilar (DP); como interpretar os dados e números informados na receita.
  • Conhecimento técnico: propriedades das lentes, materiais, tipos de tratamentos, colorações, lentes fotossensíveis e solares; o que são lentes monofocais, bifocais, trifocais, degressivas, ultex, panópticas, executive, ômega e katral, orgânicas, inorgânicas, bem como suas características e benefícios.
  • Tipos de armações: características, materiais, modelos, como indicar a armação ideal para o tipo de rosto e uso.
  • Tecnologias aplicadas às lentes e armações: uso de películas, sistemas de fabricação com função antiembaçante, antiengordurante, antirreflexo, fotossensível e lentes polarizadas.
  • Tendências de estilo e design: quais as últimas novidades em design, moda, estilo das armações e lentes.
  • Tipos de erros refrativos e problemas de visão: miopia, astigmatismo, hipermetropia, presbiopia, ceratocone, catarata, glaucoma e outros, bem como suas características e principais necessidades de correção para cada tipo.
Relacionado:

Tópicos estudados nos cursos para atendentes de ótica

Cada curso conta com uma metodologia própria para ajudar as pessoas interessadas na profissão a desenvolver habilidades específicas para trabalhar em ótica. Como visto no tópico anterior, os treinamentos vão desde técnicas de venda e conhecimentos específicos do mercado (como tipos de lente e armação) até habilidades para lidar com clientes no dia a dia. Em geral, o conteúdo dos cursos pode incluir tópicos como:
  • mercado de óticas;
  • condições que afetam a visão, como astigmatismo e miopia;
  • tipos de lente e de armação, incluindo tratamentos;
  • diferenças entre os materiais usados para a fabricação dos óculos;
  • técnicas de venda;
  • etapas de atendimento ao cliente, incluindo a de fidelização.
A carga horária também varia de curso para curso. O curso livre do SENAC "Vendas em ótica - atendimento técnico", por exemplo, conta com uma carga horária de 24 horas e é aberto para quem já concluiu o ensino fundamental II e tem mais de 16 anos. Dentre os tópicos estudados, constam:
  • conceitos sobre a estrutura dos olhos;
  • diferenciação entre miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia;
  • interpretação de receitas;
  • tipos e propriedades de lentes e armações;
  • noções sobre os tratamentos aplicados às lentes;
  • informações sobre a atuação profissional na área.
Ao fim dos estudos, e depois de obter a aprovação, você recebe o certificado do curso.

Treinamentos complementares voltados a habilidades pessoais

Quando se trata de treinamentos complementares para se aperfeiçoar na área, como o curso "Atendimento ao cliente" oferecido pelo Sebrae, os tópicos são mais abrangentes. Nesse exemplo, alguns dos módulos estudados são:
  • prestação de bons atendimentos;
  • fidelização de clientes;
  • gestão de relacionamento com clientes;
  • maneiras de lidar com as reclamações feitas.
Embora o curso não seja diretamente ligado a óticas, o material oferece conhecimentos essenciais para quem trabalha nesses locais, já que lidar com clientes faz parte do dia a dia desses profissionais.Aliás, desenvolver habilidades pessoais se tornou essencial, pois os consumidores buscam cada vez mais vivenciar boas experiências durante a jornada de compra. No caso de óticas, as pessoas querem receber atendimentos consultivos com informações sobre a qualidade das lentes e armações e o custo-benefício de cada opção para fazer escolhas com segurança.Daí a importância das habilidades pessoais, como escuta ativa, empatia, comunicação interpessoal e trabalho em equipe, entre outras, principalmente quando o assunto é fidelização de clientes. Por isso, buscar treinamentos que contem com esse tipo de assunto pode ser um diferencial competitivo na sua busca por uma vaga de emprego.Aviso legal: informamos que nenhuma das empresas, instituições ou organizações mencionadas neste artigo é afiliada ao Indeed.
Compartilhar:
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Facebook
  • E-mail
Esse artigo é útil?

Leia mais artigos