Motivo de desligamento da empresa: o que responder sobre o motivo de sua demissão

Por Equipe editorial do Indeed

Atualizado em: 9 de novembro de 2022

Publicado em: 30 de novembro de 2021

A Equipe Editorial do Indeed é formada por um grupo diverso e talentoso de escritores, pesquisadores e especialistas que usam os dados e as informações do Indeed para oferecer dicas úteis que ajudam a guiar sua carreira.

Você está concorrendo a uma nova vaga de trabalho. A pessoa recrutadora olha seu currículo e pergunta por que você saiu do seu último emprego? Para se dar bem nessa fase específica de seleção, a melhor forma é pensar na resposta com antecedência e ter tranquilidade e confiança para conquistar a vaga desejada. Continue a leitura para descobrir oito pontos importantes sobre como responder sobre o motivo de sua demissão caso tenha se desligado da empresa.

Você sabe o real motivo de sua demissão?

Se você já passou pela experiência da demissão sabe que, muitas vezes, as razões não ficam claras. Afinal, demitir um funcionário, ou até mesmo pedir demissão, nem sempre é uma tarefa fácil e as explicações dadas podem não expressar o real motivo do ocorrido.

Seu desligamento pode ter sido descrito como:

  • Demissão com justa causa

  • Demissão sem justa causa

  • Pedido de demissão pelo funcionário

  • Demissão consensual

  • Acordo entre as partes

Qualquer que tenha sido a razão de sua saída, como falta de perspectiva de crescimento na empresa ou até um erro que tenha comprometido seu desempenho profissional, é hora de pensar de forma prática e consciente. Neste momento, é essencial fazer uma autoavaliação sem rodeios, ganhar motivação para superar as dificuldades e buscar novos desafios para a carreira.

Relacionado: Como escrever uma carta de demissão: dicas e exemplos

Demissão como oportunidade

Tudo é questão de perspectiva. Como afirma o professor Flávio Cavalcante, “a demissão é uma oportunidade disfarçada de problema”. Aproveite este intervalo para rever seus objetivos profissionais, realizar cursos de capacitação e fazer boas leituras que manterão você a par dos acontecimentos. Mesmo que a demissão possa trazer insegurança, uma perspectiva positiva e tempo para estudar vão proporcionar mais segurança para sua próxima oportunidade.

Oito passos para uma boa resposta

Ao buscar um novo trabalho é importante ter em mente que, no processo de recrutamento e seleção, a empresa percebe se você é ou não um bom investimento de RH por seu comportamento e suas respostas a perguntas estratégicas. Se a empresa demitiu você, a pergunta sobre o tema surgirá cedo ou tarde. A análise do contexto de seu desligamento é importante para a nova empresa.

Relacionado: Melhor resposta para "Por que saiu do último emprego?"

Neste tópico, sugerimos oito passos para que você possa organizar sua resposta e, ainda, ter a confiança e a motivação necessárias para o sucesso nesta nova oportunidade. Tudo isso antes mesmo da entrevista acontecer.

1. Saiba o que precisa melhorar

Dedicar um tempo para refletir sobre o seu último trabalho, relembrar acontecimentos importantes e até mesmo escrever o que você imagina ter ocasionado sua demissão pode fazer toda a diferença. Busque estar realmente consciente do motivo de sua saída. E, para isso, é fundamental ter autocrítica e sinceridade.

Feita a análise, você terá pistas para saber o que precisa melhorar. Lembre-se de que até mesmo os eventos mais negativos podem proporcionar mudanças positivas para que os erros não se repitam. Assim, você cresce como pessoa e tem a chance de tornar o próximo ambiente de trabalho mais produtivo e motivador.

Além disso, faça um paralelo das mudanças e do que aspira para a próxima oportunidade de trabalho. Tenha claro o que você quer a partir de agora: uma empresa que pode lhe dar maior oportunidade de crescimento; um ambiente mais dinâmico de trabalho; um emprego em outra área de atuação ou, ainda, um horário diferente de trabalho.

2. Haja com honestidade e sinceridade na entrevista

Quando você estiver diante do comitê de recrutamento, lembre-se de que já superou uma das etapas de seleção, ou seja, receberam seu currículo, escolheram você dentre muitos candidatos e querem conhecer você melhor. Aproveite esse espaço e demonstre educação, ética e senso de responsabilidade. A sinceridade e a honestidade são importantíssimas no começo de qualquer relação, e recrutadores hábeis podem perceber quando se está mentindo.

Relacionado: Perguntas da entrevista de desligamento — para que servem

3. Fale com clareza e objetividade

Durante toda a entrevista, quando mencionar seu emprego anterior e sua saída, evite falar demais. Seja breve. Não é necessário dar muitos detalhes sobre eventos e situações. Você sabe: às vezes, menos é mais. Saber ouvir atentamente, falar com clareza e objetividade demonstra comunicação efetiva, foco e autocontrole, e essas são habilidades interpessoais interessantes em qualquer candidato.

4. Lembre-se de que você tem experiência

Você já parou para pensar em toda a vivência que adquiriu no seu último emprego? A experiência profissional certamente é um diferencial na seleção de candidatos. Enfoque as funções desempenhadas, o bom relacionamento com colegas, os desafios que enfrentou ao longo dessa jornada e os resultados obtidos. Mencione as habilidades que possui e que se encaixam melhor na vaga que você está tentando preencher. Isso fará com que os motivos de desligamento sejam menos relevantes diante de sua experiência e competência para o trabalho.

Relacionado: Quais os motivos para pedir demissão

5. Tenha uma atitude positiva

Ao perguntar sobre o motivo de sua demissão, o comitê de recrutamento pode estar analisando se você fala positivamente de onde já trabalhou ou expõe queixas antigas, demonstrando antiética ou algo mal resolvido.

Caso sua última demissão tenha deixado conflitos, tente olhar pelo lado bom e fale positivamente do assunto. Afinal, nem tudo é perfeito e a pessoa recrutadora perceberá que você conseguiu superar obstáculos, provavelmente aprendeu com eles e está tentando seguir em frente. Uma dica útil é usar, caso tenha, referências positivas de antigos superiores e colegas de trabalho sobre o seu desempenho.

6. Demonstre comprometimento

Embora a rotatividade profissional seja comum em certas áreas, demonstrar o comprometimento e o quanto quer a nova vaga pode ser bastante positivo para você. Explique como vê esta oportunidade em sua carreira e mostre ao comitê de recrutamento que está investindo em um profissional que pretende ter um compromisso de longa data com a empresa ou instituição.

7. Escolha bem as palavras

Este é um detalhe importantíssimo que você não pode deixar de lado. Em sua entrevista, palavras mal colocadas podem levar a pessoa entrevistadora a perder o interesse no diálogo.

Evite:

  • Interjeições: “hum!”; “aham!” ; “puxa!”; “meu Deus!”

  • Desculpar-se a todo momento: “me desculpe"; “perdão”

  • Palavras negativas: “odeio”; “não gosto”; “detesto”

  • Palavrões e gírias: “preciso desse trampo”; “tô muito afim”

Dê atenção à escolha de suas palavras e mostre respeito. É interessante reduzir o tempo de fala sobre o que já passou e focar um discurso de responsabilidade e motivações futuras.

8. Treine em voz alta

Faça um breve resumo das principais perguntas da entrevista e pratique em voz alta, a sós ou com outras pessoas. Repasse a explicação do motivo pelo qual você recebeu a carta de demissão e os pontos positivos de sua experiência profissional, porém, na hora da entrevista, não repita um texto decorado. O treino é para que você consiga melhorar sua narrativa, acreditar em si e confiar em suas capacidades e qualidades.

Esta é uma excelente estratégia para que na hora da entrevista o assunto flua com leveza e espontaneidade, sem lhe causar surpresas indesejadas.

Relacionado: Como mandar sua mensagem de despedida a um colega de trabalho

A demissão é mais comum do que se imagina

A demissão pode ocorrer com qualquer pessoa, a qualquer momento. Um exemplo emblemático de quem deu a volta por cima após ser dispensado foi o cineasta, desenhista e empreendedor Walt Disney, e isso resultou em uma fantástica história de sucesso. A apresentadora Oprah Winfrey também foi demitida no início de sua carreira e hoje é uma das mais famosas apresentadoras da TV estadunidense. Até mesmo Steve Jobs passou por esse tipo de experiência.

A maior parte das pessoas que conquistaram o sucesso sofreu derrotas, mas se levantou e seguiu adiante. Essas pessoas se comprometeram a ter resiliência diante das pressões e dos obstáculos da vida, compreenderam que errar é humano, mas que a vida é um constante sobe e desce no qual é possível aprender com tudo e com todos. Demonstre comprometimento com o trabalho, mas, antes de tudo, comprometa-se com os próprios objetivos de sucesso, com a consciência de que fará sempre o melhor possível, e os resultados no trabalho serão um reflexo deste empenho.

Por fim, entenda que não há resposta mágica para dar sobre o motivo de sua demissão. Siga os passos deste artigo, conheça suas falhas, estude o que precisa melhorar em si e busque corrigir seus erros. Fale com sinceridade, honestidade, clareza e positividade. Cuide da forma como se expressa, tenha foco e determinação. Certamente depois de tudo isso você saberá dar uma resposta clara, objetiva e interessante, que lhe ajudará na recolocação profissional.

Artigos relacionados

Melhor resposta para "Por que saiu do último emprego?"

Leia mais artigos