O que não fazer em uma entrevista de emprego

Por Equipe editorial do Indeed

Atualizado em: 2 de novembro de 2022 | Publicado em: 30 de novembro de 2021

Atualizado em: 2 de novembro de 2022

Publicado em: 30 de novembro de 2021

A Equipe Editorial do Indeed é formada por um grupo diverso e talentoso de escritores, pesquisadores e especialistas que usam os dados e as informações do Indeed para oferecer dicas úteis que ajudam a guiar sua carreira.

Hoje vamos falar sobre o que não fazer em uma entrevista de emprego. Sabemos que o nervosismo e a falta de preparo podem ser os seus maiores inimigos nessa hora. Confira este artigo até o fim, pois vamos ajudar você a contornar esta situação e conseguir melhores resultados nos processos seletivos.

Propósitos da entrevista de emprego

Antes de entrar no tema principal do artigo, vamos esclarecer os propósitos da entrevista de emprego, pois estas informações nos permitirão navegar nos assuntos posteriores com mais propriedade.

As entrevistas de emprego são aplicadas pelas instituições como forma de avaliação comportamental e técnica dos candidatos. Elas podem ter várias etapas e ser feitas de forma individual ou coletiva, ficando a critério de cada instituição. As entrevistas costumam ser feitas por profissionais do departamento de Recursos Humanos, mas há situações ou instituições onde os próprios gestores aplicam a entrevista.

As entrevistas realizadas durante o processo seletivo têm como função diagnosticar o que a equipe de recrutamento chama de C-H-A, cujo significado é:

  • C – Conhecimentos: as entrevistas visam verificar não apenas o grau de conhecimento técnico, mas também o pessoal.

  • H – Habilidades: a pessoa responsável pelo recrutamento procura identificar as habilidades adquiridas por meio de seu conhecimento.

  • A – Ação: é verificado se você coloca em prática seus conhecimentos e habilidades.

Tendo em mente os propósitos de uma entrevista de emprego, vamos para o próximo tópico.

Relacionado: Modelos de entrevista de emprego mais usadas

Nervosismo e ansiedade

O nervosismo ou a ansiedade podem vir à tona durante a entrevista de emprego, não deixando você mostrar todo o seu potencial. Nesse caso, pense da seguinte forma:

  • Se recebi um convite, isso significa que preencho os pré-requisitos da empresa;

  • Sou capaz e vou fazer meu melhor para conseguir a vaga;

  • Não há somente esta vaga no mercado. Portanto, se eu não conseguir, outras oportunidades virão;

  • Preciso entender que a situação é uma via de mão dupla, pois também analisarei se a vaga me interessa.

Uma dica para controlar a ansiedade e o nervosismo é respirar fundo lentamente e se concentrar em sua respiração, principalmente minutos antes da entrevista começar.

Com isso em mente, e tendo se preparado para a entrevista e pesquisado sobre a vaga e a empresa, não há por que deixar o nervosismo ou a ansiedade atrapalhar você.

Relacionado: Como responder à pergunta “Fale sobre você” numa entrevista de emprego

Linguagem corporal

Você sabia que apenas 30% do que disser será captado por quem estiver conduzindo a entrevista, e que os outros 70% virão de sua linguagem corporal? Tudo isso faz parte da comunicação que é transmitida a quem avalia você.

Preste atenção às suas respostas, tenha uma postura que transmita segurança e mantenha o contato visual com a outra pessoa. Veja também outras dicas de posturas a serem evitadas durante a entrevista de emprego:

  • Não roa as unhas;

  • Não se sente de forma que seu tórax fique para dentro – essa postura passa o ar de introspecção, medo e submissão;

  • Não olhe para o chão;

  • Não cruze os braços. Deixe-os sobre a mesa ou sobre os braços da cadeira, se possível.

Relacionado: Como descrever pontos fortes e pontos fracos numa entrevista de emprego

O que não se deve fazer em uma entrevista de emprego?

Confira então uma lista do que você não deve fazer em uma entrevista de emprego:

  • Esquecer de ler a descrição da vaga;

  • Deixar de se preparar, estudar a cultura, missão e visão da empresa;

  • Chegar atrasado;

  • Deixar o celular ligado ou atendê-lo durante a entrevista, dizendo ser urgente;

  • Aumentar o currículo;

  • Dizer mentiras ou sinceridade extrema;

  • Falar de forma excessiva – uma tática usada em entrevistas é a de deixar você à vontade para que drible o nervosismo ou a timidez, mas não se exceda ao falar;

  • Dar a sua biografia;

  • Dizer que o nervosismo está tomando conta de você;

  • Falar alto demais;

  • Usar gírias;

  • Descontrolar-se emocionalmente;

  • Falar mal de antigos empregadores - sugerimos que você pegue um caminho diferente caso seja perguntado o motivo por ter deixado o emprego anterior. Neste caso, você pode dizer que as suas chances de crescimento a médio e longo prazo na instituição anterior eram mínimas e por isso resolveu sair e crescer em outra empresa;

  • Trazer problemas pessoais;

  • Dizer que tem como defeito o perfeccionismo. Ao dizer isso, a equipe de recrutamento tende a ver quem é perfeccionista como uma pessoa estagnada, por sempre buscar a perfeição e assim permanecer na mesma situação até que consiga alcançar a meta, que será sempre maior. Além disso, perfeccionistas são pessoas altamente críticas e, por isso, apresentam dificuldades para trabalhos em grupo;

  • Abordar assuntos polêmicos como religião e política;

  • Falar sobre coisas fora do âmbito da vaga - traga para a entrevista apenas temas relacionados à vaga. Mesmo que receba perguntas de cunho pessoal, mencione somente informações relevantes e condizentes com a vaga em questão;

  • Dizer que todas as informações estão no currículo - a equipe de recrutamento deve saber disso e decidiu perguntar para confrontar as informações e ver se não há contradições. Além disso, tal afirmação pode soar um pouco deselegante, portanto, responda às perguntas sempre que forem perguntadas a você;

  • Demonstrar falta de autoconhecimento – demonstrar incapacidade de fazer uma autorreflexão e apontar seus pontos fortes e os pontos que precisam de melhoria;

  • Falar vagamente sobre si – isso indicará o quão bom ou ruim seu nível comunicacional pode ser. Caso não saiba se apresentar bem durante uma entrevista de emprego, isso poderá ser considerado uma falha comunicacional e indicar que você terá dificuldades de se posicionar e demonstrar seus pontos de vista quando for necessário;

  • Falar das experiências profissionais de forma prolixa – o ideal aqui é não contar os fatos seguindo uma linha do tempo. Tente mencionar o último emprego, fale das suas responsabilidades e aponte algumas outras tarefas de empregos anteriores que você considere relevantes ao cargo para o qual se inscreveu;

  • Apresentar desinteresse em relação à vaga ou à empresa – aquela pergunta que é geralmente deixada para o final da entrevista: “Você tem alguma pergunta para me fazer?” Nesse caso, faça alguma pergunta que demonstre interesse pela vaga ou pela empresa. Uma boa saída é perguntar sobre as expectativas deles, caso você ingresse na instituição e o que você poderia fazer para trazer melhor cooperação e resultados à empresa.

Relacionado: O que perguntar ao final da entrevista de emprego

Em meio a esta longa lista com dicas e apontamentos do que você não deve fazer em uma entrevista de emprego, recomendamos que leia esse artigo quantas vezes achar necessário, para se preparar para a entrevista. No entanto, não tente memorizar frases prontas ou coisas do tipo, e seja natural.

Assim, esperamos que você possa encarar as próximas entrevistas com uma perspectiva diferente após ter lido esse artigo, e que você consiga alcançar voos mais altos em sua carreira.

Relacionado: Сomo responder à pergunta “Por que devemos te contratar?”

Leia mais artigos