O que é remuneração mensal

Atualizado em: 23 de fevereiro de 2023

Ao se candidatar a uma vaga de emprego, você deve avaliar se os requisitos solicitados são condizentes com o seu perfil profissional e se o salário oferecido é justo e atenderá às suas necessidades pessoais. É preciso entender o que é remuneração mensal, pois a empresa contratante pode disponibilizar diversos outros benefícios que, direta ou indiretamente, vão agregar valor significativo ao montante final. Em suma, a remuneração mensal é a soma de todas as vantagens financeiras recebidas, além do salário estipulado no contrato de trabalho. Continue lendo para entender melhor os fatores que compõem a remuneração mensal e como tirar melhor proveito desse conhecimento na hora de avaliar oportunidades no mercado de trabalho.
Vagas relacionadas no Indeed
Vagas de meio período
Ver mais vagas no Indeed

O que é salário?

Salário é a quantia financeira que você recebe em troca dos serviços prestados, durante uma determinada jornada de trabalho. Segundo a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), a jornada de trabalho não pode ultrapassar oito horas diárias, o que equivale a 220 horas por mês. O salário é pago com base nos termos estipulados em contrato específico e deverá ser registrado na carteira de trabalho antes de você iniciar as suas atividades para determinada empresa ou indústria. Ele é definido com base em análises de mercado, no nível de escolaridade da pessoa, suas habilidades técnicas e comportamentais e na experiência prévia na função.Relacionado: Veja as diferenças entre salário bruto e líquido

O que é remuneração mensal?

A remuneração é o somatório de todos os valores recebidos e descontados em folha de pagamento, além da quantia inicial acordada entre as partes. Em outras palavras, a remuneração é composta de tudo o que for necessário para calcular o 13º salário, as férias e as contribuições para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Portanto, a remuneração mensal pode englobar, além do salário, outras vantagens financeiras que incrementam o valor definido no contrato de trabalho e, a depender da função, você poderá se qualificar para ter direito aos seguintes benefícios adicionais:

1) Hora extra

Segundo a CLT, a duração diária do trabalho poderá ser acrescida de horas extras, em número não excedente de duas, por acordo individual, convenção coletiva ou acordo coletivo de trabalho. Isso significa que, em razão de demandas esporádicas, você poderá trabalhar além de sua jornada normal para atender às necessidades da contratante. Via de regra, a hora extra tem valor 50% superior à hora normal, o que pode representar um incremento substancial à sua remuneração mensal.

2) Adicional noturno

A legislação trabalhista define trabalho noturno como aquele que é executado entre as 22:00 de um dia e as 05:00 do dia seguinte e a sua remuneração terá um acréscimo de, pelo menos, 20% sobre a hora diurna. Eventualmente, a contratante pode solicitar que algumas tarefas sejam feitas no período da noite ou até de madrugada, de modo a garantir o pleno funcionamento da operação. A esse complemento na folha de pagamento dá-se o nome de adicional noturno.

3) Adicionais de insalubridade e periculosidade

O artigo 189 da CLT esclarece que serão consideradas atividades ou operações insalubres aquelas que, por sua natureza, condições ou métodos de trabalho, exponham os empregados a agentes nocivos à saúde, acima dos limites de tolerância fixados em razão da natureza e da intensidade do agente e do tempo de exposição aos seus efeitos. Assim sendo, serão assegurados adicionais de 10%, 20% ou 40% sobre o salário-mínimo da região a quem desempenhar suas tarefas nessas circunstâncias. Por outro lado, atividades perigosas são aquelas que implicam em risco à vida e à integridade física, sendo garantido um adicional de 30% sobre o salário normal às pessoas que atuam diretamente com inflamáveis, explosivos, energia elétrica ou expostas a quaisquer tipos de violência física. Portanto, adicionais de insalubridade e periculosidade também representam um incremento que na remuneração mensal.

4) Comissões e gratificações

No intuito de atrair e reter talentos, muitas organizações oferecem certos privilégios a quem preencher determinados requisitos. Comissões e gratificações fazem parte da chamada remuneração variável e são concedidas em razão do cumprimento de metas, do desempenho excepcional das atividades e até pelo tempo de casa. É importante que as lideranças e o departamento de Recursos Humanos sejam transparentes na divulgação dos critérios de elegibilidade para cada um dos bônus ofertados, de modo que que as pessoas tenham ciência do que precisam fazer para atingir tal reconhecimento profissional.

5) Participação nos lucros

Regulamentada pela lei 10.101, a Participação nos Lucros e Resultados (PLR) é uma medida adotada pelas organizações para incentivar a produtividade geral. O processo de concessão desse benefício deve ser discutido entre a empresa e seus colaboradores e contar com a participação de representante do sindicato da respectiva categoria para que sejam estabelecidos critérios e mecanismos de aferição justos e transparentes. Além disso, deve ser definida a periodicidade de distribuição dos valores e estipulado o período de vigência do acordo.

6) Assistência médica e odontológica

Os planos de assistência médica e odontológica são formas alternativas adotadas pelas organizações para atrair e reter talentos. Regulamentados pela Lei Federal Nº 9.656, que instituiu os planos de saúde privados no Brasil, eles não têm adesão obrigatória para funcionários, mas esses benefícios costumam ser muito vantajosos, uma vez que são negociados para atender a um número elevado de pessoas, o que reduz significativamente o custo individual. Alguns acordos ainda permitem a inclusão de dependentes, o que pode gerar uma economia considerável nas despesas domésticas. Os serviços virão como débito no demonstrativo de pagamento, o que significa um desconto na sua remuneração mensal.

7) Vale-alimentação e vale-refeição

Ainda que venham como débito em seu contracheque, tanto o vale-alimentação quanto o vale-refeição têm um custo muito baixo para os colaboradores e são mais uma forma de incentivo adotada pelas empresas para atrair talentos e assegurar a retenção de funcionários. Popularmente conhecido como VA, o vale-alimentação é um cartão físico, semelhante a um cartão de débito, em que é disponibilizada uma determinada quantia pela empresa para que você possa fazer compras em supermercados, mercearias, sacolões e demais estabelecimentos que vendam gêneros alimentícios, processados ou in natura. Já o VR deve ser utilizado em restaurantes, padarias e outros locais que sirvam refeições prontas.Uma remuneração mensal atraente, composta por múltiplos benefícios, pode ser o ponto crucial para que você decida por uma empresa em detrimento de outra. Assim, ao se candidatar a vagas de emprego, certifique-se de que o pacote de incentivos trará satisfação e atenderá aos seus objetivos pessoais.Aviso legal: informamos que nenhuma das empresas, instituições ou organizações mencionadas neste artigo é afiliada ao Indeed.
Compartilhar:
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Facebook
  • E-mail
Esse artigo é útil?

Artigos relacionados

O que é dissídio salarial e como isso afeta sua remuneração

Leia mais artigos