Pagamento e salário

Quanto ganha um comissário de bordo

Um comissário de bordo, também conhecido como comissário de voo ou aeronauta, é o profissional responsável pela organização, segurança e conforto dos passageiros durante determinado trecho ou viagem aérea. É uma carreira interessante e dinâmica, sobretudo se você gosta de se comunicar e ter contato com culturas e pessoas diferentes. Também é uma oportunidade para ganhar bem, uma vez que os salários são atraentes e existem muitos benefícios atrelados à remuneração. Saber quanto ganha um comissário de bordo pode fazer com que você ache uma boa ideia seguir nessa profissão.

Neste artigo, abordamos o que faz um comissário de bordo, as habilidades necessárias para exercer as atividades, as etapas para ingressar nessa carreira e a remuneração média para essa categoria de profissionais.

O que é um comissário de bordo

O comissário de bordo é parte fundamental da tripulação de uma aeronave. É responsável por receber os passageiros, orientar sobre a localização dos assentos, divulgar as normas e procedimentos de segurança durante o voo e ajudar na acomodação das bagagens nos compartimentos específicos, além de servir alimentos, bebidas e prestar informações relevantes sobre a viagem, sempre que solicitado.

O comissário de bordo não pode se apegar à rotina, uma vez que estará sempre em trânsito, viajando para os mais variados locais do país e do exterior. A figura do comissário de bordo é necessária em qualquer companhia aérea, nacional ou internacional e pode, inclusive, exercer suas atividades em voos particulares, jatos fretados e até helicópteros. Essa é uma carreira bastante atraente, que costuma pagar altos salários, sobretudo para quem domina um segundo ou terceiro idioma e está apto a exercer suas funções em trajetos internacionais.

Quanto ganha um comissário de bordo

A lei 13.475 foi instituída em 2017 para regulamentar o exercício da profissão de tripulante de aeronaves, incluindo aí os comissários de bordo. A legislação trata dos mais diversificados assuntos, tais como:

  • as responsabilidades e atividades de um comissário de bordo
  • a obrigatoriedade de um contrato formal de trabalho, firmado diretamente com o operador da aeronave
  • a definição da escala, dos períodos de folga e dos repousos regulares, que devem ser comunicados com antecedência de cinco dias
  • os limites mensais e anuais de horas de voo, sendo 100 horas por mês ou 960 horas por ano, em aviões convencionais
  • a remuneração, que pode ser composta de parcelas fixas e variáveis e o tempo em solo entre os voos de uma mesma jornada, que deve ser pago ao comissário de bordo
  • o uso obrigatório de uniforme, sendo que o traje deve ser concedido gratuitamente pela empresa contratante, juntamente com outros equipamentos e acessórios que forem necessários à execução das atividades

Todavia, a legislação não estipula um piso salarial para a categoria, deixando o valor da remuneração a cargo da empresa contratante ou definido através de convenções e acordos coletivos de trabalho. Dessa maneira, o salário de um comissário de bordo pode variar consideravelmente, a depender de sua experiência na área, suas qualificações técnicas, suas habilidades comportamentais, do local e tamanho da empresa.

O salário do comissário de bordo de acordo com o mercado

Segundo pesquisa salarial realizada no período entre maio de 2020 e abril de 2021, envolvendo mais de 2 mil remunerações de profissionais admitidos e desligados pelas empresas aéreas, "a faixa salarial do comissário de voo fica entre R$ 1.934,89 (média do piso salarial 2021 de acordos coletivos), R$ 2.198,45 (salário mediana da pesquisa) e o teto salarial de R$ 3.080,58, levando em conta o salário base de profissionais em regime CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) de todo o Brasil."

Na prática, esses valorem tendem a aumentar, uma vez que são pagos diversos adicionais aos comissários de bordo que trabalham nos fins-de-semana, durante a noite ou madrugada ou que fazem horas extras. Além disso, existe a chamada "compensação orgânica", que é um valor pago em razão da exposição a um ambiente pouco favorável ao organismo humano. Por fim, se você atingiu determinado número de horas ou foi promovido a chefe de cabine, também existem gratificações extras em razão da experiência e da senioridade.

Relacionado: Veja as diferenças entre salário bruto e líquido

Como se tornar um comissário de bordo

Se você se identificou com as atividades executadas por um comissário de bordo, gosta de viajar, de conhecer novas culturas e destinos e também de zelar pela segurança e pelo conforto das pessoas, essa pode ser uma carreira bastante interessante e dinâmica. Para trilhar esse caminho é preciso:

  • ter o ensino médio completo
  • ser maior de 18 anos
  • fazer o curso teórico de comissário de bordo em uma escola preparatória, certificada pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC)
  • fazer exames médicos para comprovar sua capacidade física e psicológica para receber o Certificado Médico Aeronáutico (CMA), atestando suas condições para exercer a função
  • fazer o treinamento prático, que consiste da simulação de um pouso de emergência no qual o aluno deve aplicar as técnicas de sobrevivência apreendidas, procedimentos de primeiros socorros e identificação de possíveis perigos
  • ser aprovado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) com pontuação superior a 70% em prova teórica composta por questões de múltipla escolha
  • se candidatar a vagas abertas nos sites das principais companhias aéreas, nacionais ou internacionais

Para se destacar dos demais candidatos, sugerimos que você dê atenção especial ao seu currículo e elabore um documento verdadeiramente profissional e direcionado àquela vaga em específico. Como o comissário de bordo tem contato direto com pessoas, é importante reforçar uma eventual experiência prévia com atendimento ao cliente e demais atividades que demandem um raciocínio rápido e lógico, a resolução de problemas, relacionamento interpessoal e a boa comunicação.

Relacionado: Saiba como criar um currículo profissional

Quais as habilidades necessárias para se tornar um comissário de bordo

Além de resistência física e boa comunicação, algumas outras características são essenciais ao comissário de bordo e podem ser o seu diferencial competitivo frente a outros candidatos.

  • Agilidade: é a capacidade de responder a mudanças inesperadas, de maneira rápida e positiva. Por exemplo, durante um voo podem ocorrer turbulências de níveis variados e o comissário de bordo precisa readequar a rotina, suspendendo o serviço de bordo ou solicitando que os passageiros coloquem seus cintos de segurança.

  • Equilíbrio emocional: o comissário de bordo vai lidar com todo tipo de perfil durante um voo, desde crianças chorando até pessoas que sofrem de acrofobia (medo de altura). Assim, precisa adotar diferentes comportamentos para solucionar todos os problemas que possam acontecer, de maneira ética, serena e respeitosa.

  • Resolução de problemas: como dito anteriormente, as mais diversas situações podem surgir em uma aeronave, inclusive um passageiro pode se sentir mal durante o trajeto. Nesse contexto, o comissário de bordo é responsável por prestar os primeiros socorros, avaliar o nível de gravidade do problema e tomar as providências necessárias para preservar a saúde e a vida daquela pessoa.

  • Comunicação e empatia: o comissário de bordo precisa saber se expressar bem e compreender as dúvidas dos passageiros, respondendo-as adequadamente e explicando determinados termos técnicos que, por ventura, possam ter sido mencionados pelo comandante. Além disso, pessoas de outras nacionalidades podem estar presentes em determinados trajetos e você deve ter condições de traduzir instruções e informar o tempo de voo previsto, por exemplo.

Relacionado: O que é e quais são os 4 tipos de comunicação

O mercado de trabalho para o comissário de bordo

O comissário de bordo pode optar por trabalhar em companhias aéreas e empresas de aviação no âmbito nacional e Internacional.

O mercado nacional para o comissário de bordo

O mercado brasileiro para comissários de bordo encontra-se estável. Mas isso não quer dizer que você deva se preocupar. Ao contrário, quanto mais horas de voo, experiência adquirida, cursos complementares e avaliações positivas você tiver, maiores são as chances de progredir na carreira.

Dessa maneira, preocupe-se em estudar e aprender constantemente, aprimorando também as suas competências comportamentais para se destacar frente a outros profissionais do setor.

O mercado Internacional para o comissário de bordo

Muitas companhias aéreas internacionais de renome abrem processos seletivos para candidatos brasileiros, mas exigem o domínio de um segundo e até de um terceiro idioma. Muitos profissionais que têm família ou preferem evitar o desgaste em razão de longas viagens acabam por permanecer em empresas nacionais. Essa é uma grande oportunidade, sobretudo para os jovens que ainda não tem compromissos familiares ou estão dispostos a encarar os desafios de percorrer o mundo.

Aviso legal: informamos que nenhuma das instituições mencionadas neste artigo é afiliada ao Indeed.

Relacionados

Ver mais 

Quanto ganha um engenheiro civil

Descubra quanto ganha um engenheiro civil. Saiba o salário de um engenheiro civil por especialidade e quais cidades oferecem as melhores remunerações.

Quanto ganha um arquiteto

Saiba quanto ganha um arquiteto, como evoluir na carreira, as oportunidades de trabalho e maneiras de aumentar o salário de um arquiteto.